Oposição convida procuradores e delegados para audiência do Caso dos Livros

Procuradores do Ministério Público Federal (MPF) e Estadual (MPE) na Paraíba e um delegado da Polícia Federal (PF) devem acompanhar a audiência pública, que será realizada na manhã de hoje no Plenário da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), para ouvir os secretários Coriolando Coutinho e Alexandre Urquiza, além do empresário Daniel Cosme Gonçalves, sobre o caso da licitação de livros. A bancada de oposição na Casa encaminhou ofícios solicitando a presença de representantes do MPF, MPE e PF.

O líder da oposição, vereador Fernando Milanez (PMDB), considera muito importante a presença dos procuradores e do delegado na audiência, que vai ouvir depoimentos e esclarecimentos dos secretários municipais e do empresário. Ele acrescenta que os órgãos de fiscalização e investigação precisam ficar por dentro das denúncias de desvio de verbas na compra de livros para escolas públicas do Município.

Por sua vez, o vereador Tavinho Santos (PT), avalia como fundamental a presença das autoridades, uma vez que a bancada oposicionista irá entregar ao MPF, MPE e PF toda a documentação e provas, que ele classifica como contundentes, sobre possíveis irregularidades na compra de livros feita pela Prefeitura. 

Para o vereador Marcos Vinícius (PSDB), tudo tem que ser esclarecido, e nada melhor do que colocar frente a frente o empresário e os secretário municipais, durante a audiência pública, para que a sociedade tire suas conclusões. “Quem não deve não teme, e nessa audiência pública nós deveremos tirar conclusões sobre o caso. A população vai saber quem realmente está falando a verdade”, ressalta.

Os parlamentares se reuniram ontem a tarde para definir os detalhes da participação da bancada de oposição na audiência da Câmara.

Governistas – O vereador Bruno Farias (PPS), que é líder do prefeito Luciano Agra na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), disse não ter dúvidas de que o Governo Municipal, através de seus representantes, vai esclarecer as denúncias sobre irregularidades na compra de livros para as escolas municipais. Ele vê com naturalidade o convite feito pela oposição para que o Ministério Público Federal e Estadual e a Polícia Federal enviem representantes para acompanhar a audiência. 

“Eu vejo isso com naturalidade. Inclusive, a bancada de situação e o Governo endossam esse convite. É muito importante que eles compareçam e vejam com quem está a verdade”, comentou Bruno.

Segundo ele, a Prefeitura quer esclarecer o mais rápido possível os fatos, e mostrar para toda a população de que lado está a verdade. “Até porque quem não deve não teme”, finalizou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.