Cláudia Carvalho

Cláudia Carvalho é editora e diretora do ParlamentoPB. Jornalista e radialista, mestranda em Jornalismo Profissional pela UFPB, apresentadora da TV Assembleia e diretora de Comunicação do Sindicato dos Jornalistas do Estado da Paraíba.


Onde a esquerda virou à direita?

Hoje faz uma semana desde a morte prematura do deputado federal Rômulo Gouveia. Figura simpática, capaz de lembrar dos aniversários de todos e ligar para parabenizar os muitos conhecidos e amigos que cultivou ao longo de sua vida, o “gordinho” mereceu muitas homenagens, votos de pesar e decretos de luto. Sua morte realmente pegou a Paraíba de surpresa e deixou o Estado saudoso de seu jeito bonachão, de seu estilo leve de fazer política.

Mas, como nota destoante naquele momento em que o infarto fulminante levava Rômulo para o andar de cima, alguns membros da esquerda usaram as redes sociais para destilar aquilo que mais condenam: intolerância. Falaram cobras e lagartos do deputado porque havia votado a favor do impeachment de Dilma Rousseff e também havia votado em pautas retrógradas na Câmara Federal.

Ouço e leio a esquerda paraibana clamar por respeito há muito tempo. Diversidade, tolerância e convivência com o contraditório. Acredito eu que isso vale para todos. Direita, esquerda e centro.

Insultar, desejar a morte, se alegrar pelo mal dos outros não me parece uma pauta de esquerda. Ou a máxima da convivência democrática só vale se for para si próprio? A sinaleira está quebrada?

1 comentário

  • Moreira da Silva
    11:24

    Olá Cláudia Carvalho. Seu artigo não é informativo, porém, de uma grandeza reflexiva. Diante do texto agradeço a provocação e oportunidades de melhorar meu discurso e compartimento, em que o coletivo seja sempre preservado. Ontem, fiz fala na plenária do PT Municipal exatamente neste sentido.

Comentários