Oficial de Justiça cria app para agilizar trabalho e TJPB pode usá-lo em fase experimental

Um oficial de justiça de Pernambuco criou um aplicativo que auxilia na agilidade do trabalho da categoria. O app deve ser implantado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) em fase experimental, conforme oportunidade concedida pelo Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba.

O aplicativo é o JUDIX®, criado pelo oficial de justiça pernambucano, João Leão, é considerado como positivo na relação custo benefício porque proporciona economias nas diligências cumpridas cotidianamente como as tensões no trânsito, riscos de colisão, gastos com pneus e óleo, seguro, depreciação veicular e não agressão ao meio ambiente.

Economia de tempo e dinheiro

Além das vantagens na economia com combustíveis, o aplicativo irá operar em ‘real time’, evitando o retrabalho na repetição de deslocamentos ao mesmo destino e dará a opção de compartilhamento, evitando assim o retorno do oficial de justiça ao endereço do jurisdicionado, otimizando as operações e reduzindo perdas.

“Para tanto, basta estar munido de seu próprio smartphone e de uma impressora portátil, que pode ser adquirida pelo TJ, para roteirizar, ordenar, notificar, agendar, receber e devolver mandados de onde estiver, inclusive de casa, se preferir, livrando-se de calhamaços de papel, protegido de cumprir fora da sua zona/circunscrição, obter relatórios gerenciais e arquivar nas nuvens”, explicou o criador do aplicativo.

Segundo João Leão, o sistema libera o oficial de justiça para atribuições de inteligência, enquanto que a mecanicidade de suas funções será realizada pela ferramenta de gestão pessoal exclusiva desse agente de Justiça, o JUDIX®.

“Precisamos entender que quanto mais do esforço intelectual fizermos uso para resolver litígios nos termos da lei, mais essenciais seremos. Conciliar, mediar, orientar, negociar, pacificar e ser incisivo quando necessário, isso não pode ser substituído”, declarou o oficial de justiça.

A implantação da fase experimental requer apresentações aos oficiais de justiça através dos Sindojus e ao TJ, experiência amostral de campo, aquisição do sistema JUDIX® e seus equipamentos, treinamento e utilização.

Protagonismo na solução de problemas

“Ou nos apropriamos da tecnologia como aliada ou seremos engolidos por ela”, considera João Leão.

O criador do aplicativo lembrou ainda que a ideia surgiu após anos de trabalho, estudo, muito investimento, renúncia familiar e financeira, por entender que a comunicação de um ato processual representa apenas parte do trabalho do oficial de justiça, que na condição de operador do Direito pode e deve ir além, chamando para si novas atribuições, melhor vestindo-se, gesticulando e comunicando adequadamente com seus interlocutores, com clareza e conhecimento de causa.

Durante reunião em Olinda (PE), os diretores, presidente, vice-presidente, jurídico e secretário do Sindojus-PB Benedito Fonsêca, Joselito Bandeira, Alfredo Miranda e Edvan Gomes conheceram a ferramenta e a elogiaram.

“Como sindicato de vanguarda que somos e também pela proximidade geográfica com a sede da empresa responsável pelo sistema, buscaremos junto aos desembargadores-presidentes sainte e entrante do TJPB a implantação do aplicativo em nosso Estado”, afirmou Benedito Fonsêca, do Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.