O sóbrio e o equilibrista

O fanatismo toma conta do Brasil. Mitos à esquerda e à direita, para todos os gostos e crenças, conduzem o país para uma divisão suicida em meio à nossa inércia. Estamos na corda-bamba e não podemos mais tensioná-lá.

O senso crítico se atrofia, a sensatez é abandonada. A estupidez virou qualidade, e a ignorância, uma virtude. Esta polarização é irracional. Perdemos a direção, estamos cegos no meio do tiroteio, embriagados, tontos, sem rumo, sem prumo.

A solução não está em nenhum dos atores principais em evidência hoje. O caminho não é radicalizar, é moderar. O país precisa construir uma terceira via urgentemente, um projeto que agregue, que não separe; um projeto que respeite as nossas diferenças; um projeto que construa novos caminhos, que não destrua o que deu certo, que não nos faça andar para trás.

Não precisamos abandonar nossos lados, podemos e devemos nos posicionar. Mas precisamos agora derrubar o muro – cada vez mais alto – que nos impede de ver o outro lado e enxergar uma saída – sem tiros e sem retroescavadeiras.

 

 

Allysson Teotonio

Comentários