Leonardo Dantas

Servidor público por precisão, jurista por formação e educador por paixão. É pós-graduado em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas pela UFPB. Contato: leonardodantas09@gmail.com


O buraco é fundo, acabou-se o mundo…

Acabou-se o mundo.

O “Juízo Final”, nesse dezessete de dezembro de dois mil e dezenove, reproduziu na Paraíba o trágico e inédito cenário político nacional. O Mago, seus amigos e ex-amigos, entre prisões e apreensões, foram expostos e maculados com o carimbo social da corrupção, fragilizando as estruturas de uma Casa Grande, construída historicamente com a argamassa da militância e a energia da senzala. A laranja apodreceu. O girassol escureceu. Acabou-se o mundo.

Como jurista, tenho o dever de abrir a nota de rodapé da presunção legal de inocência. A final de contas, são “apenas” investigados. Haverá um longo contraditório pela frente. Tudo está “apenas” começando… Mas, como analista, também devo dizer que, socialmente, tudo terminou ontem. Acabou-se o mundo.

Quem se importa se Cícero Lucena foi recentemente absolvido por unanimidade, depois de quase quinze anos de devido processo legal? A imprensa noticiou, claro. Mas quem compartilhou nas redes sociais? Quem conversou no jantar de família? Quem debateu filosoficamente na mesa de bar? Quem fez piada disso? Enfim, quem se importa com isso?

Socialmente, e com a liderança do Mago dos Palanques, e com o apoio dos seus amigos, e com a eufórica convicção do povo, ele já fora condenado lá atrás, por mim e provavelmente por você… Socialmente, sofreu todas as consequências, inclusive eleitorais. Nunca mais foi o mesmo. Ridicularizado, odiado, verdadeiramente condenado, ainda que juridicamente absolvido, porque isso é apenas um detalhe na nossa sociedade…

Ontem, o Mago e seus amigos foram condenados com trânsito em julgado. Fizeram piada deles. Viralizaram nas redes sociais. Foram conversa do jantar em família, pauta na repartição, debate na mesa de bar, assunto no shake da Herbalife… Todos só se importavam com isso. Mas desta vez, é claro… Desta vez o Mago e seus amigos vão se lembrar muito bem da presunção legal de inocência, mas só que, também para eles, isso é apenas um detalhe… Sofrerão as consequências, inclusive eleitorais. Nunca mais serão os mesmos. Nem para mim, nem para você. Acabou-se o mundo.

Haverá um longo contraditório pela frente. E, depois de quase quinze anos de devido processo legal, ouviremos falar de um detalhe sem importância, porque ninguém se importa com isso…
Pouco se sabe sobre o “Juízo Final”. Mas, pelo que já se tem acesso, pelo que já foi noticiado pela imprensa, ao que parece, o buraco é fundo…

3 comentários

  • Luzia
    09:16

    A velha e contínua história do feitiço contra o feiticeiro…

  • Vinícius
    09:16

    É… agora vão falar sobre presunção de inocência. Nos olhos dos outros é refresco.
    Poucas coisas são tão ridículas quanto “o político” e “os seus bajudores”

  • Fatima Medeiros
    09:16

    Fazia muito tempo que não ouvia a sociedade.
    Se quiser conhecer uma pessoa dê poder a ela.
    Até Luiz XIV o rei sol caiu.

Comentários

Deixe uma resposta para Fatima Medeiros Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.