Novo reitor ouve repúdio e críticas na primeira reunião do Consuni

O reitor nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro para comandar a Universidade Federal da Paraíba, Valdiney Veloso, enfrentou a leitura de notas de repúdio à sua gestão na primeira reunião do Consuni sob seu comando, realizada na manhã de hoje. Nos documentos lidos na reunião, Valdiney foi chamado de interventor, autoritário e ouviu também que “reitora eleita deve ser reitora empossada”, numa alusão a Terezinha Domiciano, a mais votada na consulta à comunidade acadêmica.

O presidente da Adufpb, Fernando Cunha, protestou quanto à cobrança pela reitoria de uma lista com o nome dos professores que paralisaram as atividades no dia 18. “Este tipo de atitude não condiz com o estado democrático e nos fez emitir uma nota de repúdio contra a tentativa de corte de ponto e retaliação”, disse ele

Valdiney ouviu os protestos sem retrucar. No caso de Fernando, ele respondeu que a intenção do pedido da lista tinha outro propósito que não a repreensão dos docentes: “Vivemos em uma sociedade democrática de direitos e deveres. Se há uma paralisação, a instituição precisa ser comunicada 48 horas antes e pedimos que eventos futuros devam ser avisados oficialmente para que possamos tomar providências no sentido de salvaguardar o patrimônio público. Abstenha-se de criar confabulações. O que esse reitorado quer é o engrandecimento da UFPB”.

O novo reitor também foi questionado pela professora Mônica Nóbrega a respeito do retorno das atividades presenciais, objeto de uma consulta à procuradoria jurídica da UFPB. “Estamos nos reunindo com o comitê de biosegurança e não podemos antecipar exatamente como voltaremos porque o assunto está em discussão. Estamos levando em conta os novos indicadores que apontam para uma segunda e forte onda. Precisamos agir com responsabilidade, mas temos que gradualmente regressar, se for possível. Essa definição nós traremos nos próximos dias para este Conselho”, explicou Valdiney, que negou ainda a existência de “perseguição”: “Não existe um processo sequer de perseguição. Estou aberto a conversar com todos os setores da UFPB. Queremos uma gestão que integre”.

Na sequência da reunião do Consuni, a professora Mônica Nóbrega, nos informes, passou à leitura da nota de repúdio do Consuni à nomeação de Valdiney, texto que foi retirado do acesso público depois da nomeação do novo reitor. “Espero que o professor Valdiney e a professora Liana Filgueira entendam que não é algo pessoal, mas que entendemos que nomear alguém que não foi eleito pela consulta acadêmica é desrespeitar a autonomia da UFPB”.

2 comentários

  • Marilene Dantas Vigolvino
    10:18

    Esperar diálogo e integração de um interventor bolsonarista é querer demais. Se de fato ele defendesse o diálogo respeitaria a autonomia da Universidade e não teria aceito a nomeação

  • Ferrinando
    10:18

    “Fora Maligno Interventor” Reitora eleita reitora empossada

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.