Nonato responde a Veneziano e diz que ele cuide de sua “casa”

O secretário de Comunicação Institucional do Governo da Paraíba, Nonato Bandeira (PPS), esteve hoje em Campina Grande para uma série de entrevistas em veículos de comunicação locais. Várias vezes, foi indagado sobre o recente mal estar causado pela troca de farpas iniciada pela queixa do governador Ricardo Coutinho (PSB) a respeito da superlotação do Hospital Regional de Campina Grande. Ao atribuir a alta demanda a falhas no atendimento do PSF, o socialista foi chamado de "desinformado" pelo prefeito campinense, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) e ontem também foi alvo de alfinetada pela recém-empossada secretária de Saúde do município, Tatiana Medeiros, que aconselhou Ricardo a cuidar de "seu quintal", referindo-se a João Pessoa, onde o governador foi prefeito.

No mesmo tom provocativo, Bandeira explicou o motivo da declaração de Ricardo Coutinho e retribuiu a gentileza do "conselho" ao prefeito de Campina Grande:

– O governador falou sobre a saúde e foi incompreendido e deu exemplos. Em seis anos, ele construiu dois hospitais e reformou toda a rede de atendimento de João Pessoa. Quando se atira pedra no quintal do outro, é preciso olhar pra sua casa. Você vê a situação da saúde de João Pessoa e vê um avanço muito grande. Ricardo queria a colaboração dos municípios porque não se pode deixar tudo para o Governo fazer. Quando prefeito, Ricardo Coutinho fez reforma no Hospital do Valentina, mesmo com o hospital funcionando. Isso demorou um pouco mais. Ele ampliou a Cândida Vargas, assim como fez no Hospital Santa Isabel. Ele fala porque ele fez. Ruim é quando se fala sem fazer. O povo sabe o que é lero e o que é fato.

Outra farpa – Ainda em Campina Grande, Nonato Bandeira lamentou as declarações do senador eleito Vital Filho, que defendeu a legalidade dos projetos sancionados pelo ex-governador José Maranhão (PMDB) e conhecidos popularmente como "PEC 300 da Paraíba":

– Lamentei o deputado Vital Filho ter falado sobre a PEC. Me surpreendeu porque ele é advogado e sabe que no período eleitoral não se pode dar aumento salairal. O deputado e futuro senador é um homem que faz leis. Ele deveria sair em defesa da legalidade e não da ilegalidade.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.