Nonato recebe comissão dos concursados da Educação e pede nomeação a Cartaxo

O vice-prefeito de João Pessoa, Nonato Bandeira, recebeu em seu gabinete na manhã desta sexta-feira (8) a comissão dos concursados da Educação da Prefeitura de João Pessoa. Na pauta, foi discutida a nomeação dos aprovados que aguardam a convocação há mais de três meses.
 
Ao final da reunião, Nonato se comprometeu em abraçar a causa dos concursados e tentar marcar uma audiência da comissão com o próprio prefeito.
 
"Tenho certeza que o prefeito Cartaxo, como homem de diálogo, vai receber os concursados no seu gabinete e em breve anunciar a contratação, até porque o concurso foi feito na atual gestão e há um compromisso em substituir a precarização dos contratos de trabalho por profissionais efetivos devidamente aprovados em seleção pública", afirmou.
 
Adjany Simplício, aprovada para o cargo de professora do ensino básico, reivindicou a posse imediata dos concursados ao lamentar a ausência de vínculo efetivo da maioria dos docentes com o município. “Existe a vaga para chamar quem estudou e passou no concurso e, é por nosso direito que estamos lutando, pois a lei permite a contratação de apenas 10% de prestadores de serviço”, declarou.
 
Também aprovada para professora do ensino básico, Morgana Farias, lembrou que a Comissão já se reuniu com promotorias do Ministério Público da Paraíba que chegaram a convocar uma reunião com o secretário de Educação, Luiz Junior, para assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), mas o gestor não compareceu. “Aguardamos agora que uma Ação Civil Pública seja ajuizada para que a justiça determine nossa contratação”, falou.
 
Rosane Paiva, que também aguarda ser nomeada, cobrou da gestão a abertura de diálogo. Segundo ela, os representantes dos concursados já tentaram, por várias vezes, uma audiência com o secretário de Educação, mas nunca conseguiram ser recebidos. “Nós queremos uma abertura de entendimento entre nós e a gestão. Sabemos que a validade do concurso é de um ano, mas é preciso regularizar o quadro funcional, pois a Prefeitura está agindo em desacordo com a legislação”, pontuou.
 
O concurso para preenchimento de 1.300 vagas na área da Educação foi realizado no dia 12 de janeiro deste ano e homologado no dia 9 de maio pelo prefeito Luciano Cartaxo.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.