Nonato Bandeira diz que adesão à greve não chega a 20%

O secretário de Comunicação Institucional da Paraíba, Nonato Bandeira, revelou hoje ao Tambaú Debate da Tambaú FM (102,5 Mhz) que a contraproposta apresentada ontem pelos representantes da Segurança Pública não tem como ser atendida pelo Governo. De acordo com o secretário, os termos da pauta de reivindicações elaborada pelos grevistas representa os mesmos termos da PEC 300, sancionada pelo ex-governador José Maranhão (PMDB):

– Eles vieram novamente com a PEC 300. Esperamos a resposta do comando de greve de suspender a mobilização e parar com a insistência pela PEC 300. Não sou eu quem diz que é ilegal. É o Ministério Público, o Tribunal de Contas e até os advogados do PMDB. Vamos partir para outro assunto porque esse é matéria vencida.

O Governo abriu suas contas e mostrou que não pode pagar a PEC 300. Nós entendemos que quando houver possibilidade, a primeira categoria a receber reajuste será a polícia, porque acumula perdas em dois anos.

Segundo Bandeira, a adesão à greve da PM não chega a 20% do efetivo:

– Não tem greve em Cajazeiras, Patos, Pombal, Catolé do Rocha e nem em Campina Grande.

A respeito das primeiras crises enfrentadas pelo Governo de Ricardo Coutinho, relacionadas à exoneração de prestadores de serviço e também do impasse sobre a Segurança Pública, o secretário foi direto:

– Parece que vivemos o mesmo momento de 2005, quando Ricardo assumiu a Prefeitura e se fazia protesto contra todas as medidas que ele adotava. Juntaram as viúvas de Cícero com as viúvas de Maranhão.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.