No Twitter, Walter Neto ataca homossexuais

Em pleno Dia Internacional de Combate à Homofobia, ontem, o ex-deputado federal Walter Brito Neto (PRB) não deu trégua nos ataques que tem feito aos homossexuais e outras minorias. Sua mais recente trincheira é o Twitter (@walterbritoneto), o microblog onde expõe suas opiniões e interage com um universo modesto de 351 seguidores até o final da tarde de ontem. “Muitos homossexuais assassinados estavam em zonas criminais, a altas horas da madrugada, em ambientes de drogas e prostituição”, observa ele, que é pré-candidato a uma vaga na Câmara Federal, nas eleições deste ano.

Defendendo seu ponto de vista, Walter Neto observa ainda que existem outras circunstâncias que justificariam a morte dos homossexuais. “Sem mencionar o fator do crime passional, onde o assassino é muitas vezes amante da vítima, tão homossexual quanto ela”, observa o empresário.

Não é a primeira vez que, posiconando-se como um nome do segmento evangélico no Estado, o ex-deputado federal faz críticas abertas aos homossexuais. Confessa, através do próprio Twitter,  que não se considera um homofóbico (quem tem aversão a homossexuais). Externa do que não gosta: “Não gosto de (ou não me sinto bem com) heterossexuais que se exibem com gestos escandalosos em público quando podem fazê-lo com privacidade”. E questiona: “Será que sou heterofóbico e odeio heterossexuais?”.

Ostentando em seu currículo o fato de ter sido o primeiro deputado federal do Brasil a ter o mandato cassado por infidelidade partidária, Walter Brito Neto é aliado do governador José Maranhão (PMDB) e publicamente adversário político do próprio pai, empresário Walter Brito Filho (PPS), ex-deputado estadual .

Em sua conta no Twitter, Walter Brito Neto faz menção também, em tom crítico, à publicação de ampla reportagem, com direito à capa da edição, da revista Veja, vinculando homossexualidade com novas atitudes da juventude.

“Na ex-URSS, a juventude, levada por uma onda de influência ideológica, se dizia socialista; na República Nazista de Hitler foi a mesma coisa, de modo que nossa juventude pode ser facilmente influenciada, como se vê no movimento GLBTS, reportada pela revista Veja.

As opiniões, críticas e censuras do ex-deputado federal campinense também são repercutidas em seu blog (http://walterneto2010.blogspot.com).

Em matéria divulgada por sua assessoria, Walter Neto (PRB) parabenizou o presidente em exercício José Alencar, do mesmo partido, pelo recuo da assinatura do decreto que cria o Dia Nacional contra a Homofobia, cuja solenidade, aguardada pelo movimento GLBTTS (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Simpatizantes) foi remarcada para a próxima semana. Brito Neto afirmou que encaminhará ao presidente Lula carta protestando contra a assinatura desse decreto.

Segundo o ex-deputado, o Brasil não tem razão para assumir a “invenção” desse dia, por falta de uma justificativa plausível. “Há pessoas que têm opiniões contrárias às práticas homossexuais com base médica, filosófica, científica, moral, cristã, etc.”, observa o pré-candidato a deputado federal.

Jornal da Paraíba

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.