NE tem maior avanço de renda e se aproxima de SP

Ainda que disparidades regionais continuem gritantes, o Brasil ficou menos desigual na década passada. A divulgação dos dados do Censo Demográfico do IBGE esmiúça como o movimento afetou as cidades.

 
Reportagem de Antônio Gois, Pedro Soares e Simon Ducroquet na edição deste domingo (19) (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha) mostra que investimentos regionais, Bolsa Família e salário mínimo explicam redução das disparidades na última década.
 
A comparação da renda média domiciliar per capita em 2000 e 2010 revela, por exemplo, que municípios do Nordeste tiveram os maiores ganhos na renda por pessoa, enquanto cidades paulistas lideram a lista das que menos avançaram na década.
 
Considerando apenas os municípios com mais de 100 mil habitantes –os muito pequenos são mais sujeitos a variações–, entre os 50 que mais avançaram, metade são nordestinos e um paulista (Franco da Rocha).
 
 
 
 
Folha Online
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.