Não há irregularidade na utilização da imagem de Lula pelo PSDB

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) entendeu, por 5 votos a 2, que não houve irregularidade na utilização da imagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na propaganda eleitoral do tucano José Serra.

O tribunal entendeu que, ao utilizar a imagem de Lula, o PSDB não quis dizer necessariamente que Lula vota em Serra, apenas mostrou os dois juntos em eventos públicos que de fato ocorreram.

Só seria irregular, portanto, se a campanha de Serra tivesse a explicitamente pedindo votos por meio da imagem do presidente.

Os ministros entenderam, porém, que qualquer partido poderia questionar o caso e não apenas Lula, como havia entendido inicialmente o ministro relator, Henrique Neves.

TV

No programa televisivo do dia 19 de agosto, Serra, apareceu ao lado do presidente Lula –que tenta emplacar Dilma Rousseff (PT) no Planalto. Enquanto a imagem era exibida, a voz do locutor disse: "Serra, a vivência que a Dilma não tem".

A narração também ressaltou Serra e Lula como "dois homens de história, dois líderes experientes".

Não foi a primeira menção da campanha do PSDB ao presidente Lula. Em programa anterior, jingle tucano vendia a seguinte ideia: "Quando o Lula da Silva sair, é o Zé que eu quero lá".

 

Folha Online

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.