Lígia admite disputar governo, mas diz que não briga por cargos

A vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) disse nesta segunda-feira (16), durante entrevista a Nilvan Ferreira, no  programa Correio Debate, que tem vontade de disputar o governo da Paraíba e que vai ouvir a população sobre o assunto para, então, tomar um posicionamento definitivo.

“Eu não vim falar expressamente de candidatura, embora eu tenha vontade sim de ser governadora. Eu trabalho todos os dias como vice-governadora para melhorar a vida das pessoas, já tenho o apoio do meu partido e agora vou escutar as pessoas para lá na frente tomar essa decisão sobre candidatura. Meu futuro está nas mãos dos paraibanos”, disse a vice-governadora.

Segundo Lígia, há tempo pra tudo, “Há tempo pra plantar e tempo pra colher. Agora estou plantando. Essas questões de candidaturas, vou primeiro escutar a população e vou continuar focada no meu trabalho. A Paraíba precisa continuar avançando nas ideias”, declarou.

Durante a entrevista, Lígia defendeu a continuidade do projeto implantado no governo  Ricardo Coutinho, projeto esse que, segundo ela, virou uma ideia. “Defendo o que faz bem para a Paraíba, defendo ideias que foram aprovadas pela população e que não tem mais como retroceder”, enfatizou.

Ela foi enfática ao declarar que não participa do projeto simplesmente pelo poder. “Não brigo por cargos, brigo por questões que melhoram a vida das pessoas”, declarou.

Questionada sobre declarações do secretário de comunicação luís Tôrres, de que ela teria montado um governo paralelo, Lígia Feliciano disse que tudo não passa de “fantasia, delírio, invenção”. “Sou vice-governadora, trabalho todos os dias, cada tijolinho para construir essas políticas”, ressaltou.

Sobre o governador Ricardo Coutinho, a vice-governadora disse que sempre manteve uma relação de respeito mútuo. “Até agora não vi nenhuma palavra do governador que desabone a minha conduta, o meu trabalho, a minha honra, a minha lealdade”, disse.

Durante a entrevista Lígia disse várias vezes que que não é política. “Quando aceitei o convite do governador, pra fazer parte desse governo, larguei minha vida e passei a ser uma funcionária pública e acompanhar de perto várias políticas que estão melhorando a vida dos paraibanos para melhor”, declarou.

Mas, sem citar nomes, mandou um recado: “Sou uma mulher, mansa, pacata, mas também sou uma mulher firme, sei enfrentar quando necessário”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.