Nadja denuncia Watteau, que vê esquema de ataques à Prefeitura

A deputada estadual Nadja Palitot denunciou ontem à tarde uma série de irregularidades na gestão do coordenador do Procon Municipal de João Pessoa, Watteau Rodrigues. Segundo a parlamentar, o titular do órgão teria comprado passagens aéreas sem licitação, pago diárias em duplicidade a alguns servidores, feito o aluguel de um veículo "fantasma" e movido queixas pessoais no órgão que admnistra: "Isso não pode acontecer. Se ele teve seu direito de consumidor desrespeitado, teria que recorrer a outra instância, como o Procon Estadual", acrescentou Nadja, dizendo que as queixas são todas embasadas com documentação já repassada ao Ministério Público Estadual e cedidas por um servidor do Procon de João Pessoa, Genival César Júnior.

Watteau Rodrigues, em resposta às declarações de Nadja classificou como frágeis e sem consistência as denúncias apresentadas. Segundo ele, Nadja assumiu o mandato escalada pelos seus superiores para atacar a administração municipal.

“O Procon é um órgão que não possui Comissão de Licitação Permanente e todas as nossas demandas de compras passam obrigatoriamente pelas licitações da Secretaria de Administração. Não há, portanto, qualquer possibilidade de existir aquisição de passagens para uso do Procon sem que fosse por meio desta licitação”, explicou.

Quanto à denúncia sobre carros locados, o coordenador também disse que o órgão possui apenas três veículos para todas as atribuições e dois deles são próprios. “Temos apenas uma veículo locado – um Celta vermelho de placas MOW 0987 – e que fica sob minha responsabilidade. Os demais são usados para o trabalho de fiscalização e pesquisa, sendo que um deles foi adquirido pela administração e outro através de um convênio com a Anvisa”, contou.

Watteau Rodrigues ainda lembrou que quanto ao pagamento duplo de diárias, qualquer deslocamento de servidores do órgão só é feito por meio de autorização prévia e seguindo critérios. “Esta é uma administração que avalia diariamente como vai aplicar seus recursos e de forma transparente”, declarou.

“A deputada apresentou essas denúncias com base em uma outra que foi entregue ao Ministério Público por um ex-servidor do Procon, que foi devolvido ao órgão de origem por ter apresentado má conduta”, comentou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.