Museu da Corrupção destaca escândalos e irregularidades de paraibanos

A Paraíba está fartamente representada em um ranking do qual não gostaríamos de participar: o da corrupção. É isso que mostra o projeto desenvolvido pelo jornalista Luiz Octavio de Lima, editor do jornal Diário do Comércio. Ele criou o Museu da Corrupção. Um espaço online para divulgar "exibição e reflexão sobre os escândalos que marcaram a história do País". Nesse rol negativo, figuram nomes paraibanos como Ney Suassuna, Ricardo Rique, Carlos Dunga, Benjamin Maranhão, Enivaldo Ribeiro, Wellington Roberto, Marcondes Gadelha, Damião Feliciano, Domiciano Cabral e Efraim Morais.

A citação dos políticos da Paraíba se dá ainda no âmbito da acusação conhecida como Máfia das Sanguessugas, que acabou tirando o mandato de alguns. A maioria, contudo, conseguiu se reeleger.

Em termos de assuntos mais recentes, a seção "em exibição" destaca a realização, na última quinta-feira, da Operação Ciranda, da Polícia Federal, para desarticular uma quadrilha especializada na fraude de licitações em prefeituras do sertão da Paraíba. Na ocasião, seis pessoas – dentre as quais dois secretários municipais – foram presos.

O museu – Como qualquer outro museu, o Museu da Corrupção possui várias “salas” de exposição permanente. O internauta pode visitar a Sala dos escândalos, com sua cronologia desde a década de 60 até os dias atuais com mais de 200 escândalos nacionais.

Na Sala multimídia, o visitante pode ver entrevistas, vídeos, peças de teatro e músicas que tratam do tema corrupção. Na lojinha do museu, o visitante encontra algemas, cuecas com bolso, grampos telefônicos e camisas com colarinho branco.

Para aqueles que tiverem fome durante a visita, a Pizzaria da Tia Ângela (em homenagem a ex-deputada federal Ângela Guadagnin (PT-SP), traz em seu cardápio pizzas com os sabores PC Farias, Banestado, Celso Daniel, Crise Aérea, Mensalão, Bingos, Cartões Corporativos e Grampos.

Na Livraria, é possível tomar conhecimentos de livros que abordam a recente história política nacional, com títulos que englobam desde a ficção a grandes reportagens investigativas.

Para visitar o Museu da Corrupção, clique aqui

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.