Mulher grávida teria sido morta pelo marido para ficar com seguro de R$ 400 mil

Um seguro de vida no valor de R$ 400 mil pode ter motivado o assassinato de Natália Donato de Lima, cujo corpo foi encontrado na manhã do dia 6 de agosto na praia do Bessa. Vinícius Gabriel Ferreira Viana, 24 anos, é acusado de ter sido o responsável pela morte da companheira, que tinha 28 anos.

Ele foi preso na tarde desta segunda-feira (17) pela Polícia Civil da Paraíba, por intermédio da Delegacia de Homicídios da Capital.

O delegado Reinaldo Nóbrega, responsável pelo caso, disse hoje à imprensa que já existia uma suspeita contra Vinícius, que é militar da Marinha, mas que a polícia estava esperando para agir no momento certo. A polícia, inclusive, pediu a exumação do corpo, o que foi realizado.

O delegado confirmou a existência do seguro, do qual Vinícius é o único beneficiário. O seguro, inclusive, teria sido feito três dias antes da morte de Natália.

O suspeito foi preso em seu apartamento no bairro de Manaíra e levado para a Academia de Polícia Civil (Acadepol).

O caso

Natália, que estava grávida de seis meses, segundo o marido, teria se afogado após ser arrastada pela correnteza quando tomava banho na praia de Manaíra na madrugada do dia 6 de agosto.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por Vinícius Gabriel Ferreira Viana logo após Natália desaparecer nas águas, por volta das 3h. Ele informou à polícia que ainda tentou tirar a esposa da água, mas a correnteza do mar estava muito forte. O corpo de Natália foi encontrado cerca de dois quilômetros do local onde ela tomava banho. O casal morava na Paraíba há quatro meses e tinha vindo do Rio de Janeiro.

Mulher grávida teria sido morta pelo marido para ficar com seguro de R$ 400 mil

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.