MST ocupa o prédio do Incra na Paraíba

Na manhã de hoje, trabalhadores rurais Sem Terra de várias regiões do estado da Paraíba ocuparam o prédio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Os trabalhadores exigem que o governo assente as mais de 90 mil famílias Sem Terra acampadas em todo país, maiores recursos públicos para a desapropriação de terra, atualização dos índices de produtividade e investimentos públicos nas áreas de assentamentos (créditos para a produção, habitação rural, educação e saúde).
 
Na Paraíba, são mais de 2.500 famílias Sem Terra que vivem acampadas em 55 acampamentos espalhados por todo estado, há acampamento com mais de 8 anos de resistência e espera pela desapropriação da propriedade improdutiva. A realização da Reforma Agrária está parada em todo país, em 2009 apenas 67 famílias do MST foram assentadas no estado da Paraíba.
 
A Jornada Nacional de Luta Por Reforma Agrária que ocorre todo ano no mês de abril tem como foco homenagear os 19 trabalhadores Sem Terra mortos pela ganância do latifúndio em Eldorado dos Carajás no ano de 1996. O dia do massacre, 17 de abril, ficou marcado no Brasil como o Dia Nacional de Luta por Reforma Agrária.
 
O MST na Paraíba iniciou a Jornada de Lutas com 5 ocupações de terra:
 
– 60 famílias ocuparam a fazenda Mubamba do Rangel, município de Santa Rita.
 
– 60 famílias ocuparam a fazenda Riachão, município de Ibiara.
 
– 300 famílias montaram acampamento próximo ao município de Uiraúna e exigem a desapropriação de três áreas: fazenda Canadá, Val Paraíso e Rio do Peixe.
 
– 63 famílias ocuparam a fazenda Jacaré, município de Cabaceiras.
 
– 35 famílias ocuparam a fazenda Sem Preta, município de Algodão de Jandaira.
 
Durante o mês de abril varias ocupações, mobilizações, atos, marchas, além de atividades no meio urbano irão ocorrer.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.