MPF repudia homenagem de deputados a Daniel da Coroa

O Ministério Público Federal da Paraíba emitiu uma nota hoje para comentar o fato de os deputados paraibanos terem aprovado a entrega de uma comenda ao empresário patoense Daniel dos Santos Moreira, o Daniel da Coroa. No documento, o MPF afirma que Daniel é réu em processo criminal da 4ª Vara da Justiça Federal respondendo pelos crimes de corrupção de agentes públicos, falsificação de selos de bebidas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Nota de Esclarecimento à Sociedade 

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL (MPF) vem a público esclarecer à sociedade que o empresário Daniel dos Santos Moreira, conhecido como “Daniel da COROA”, que, no último dia 20 de outubro, teve seu nome aprovado pela Assembléia Legislativa para receber uma das comendas mais importantes, a Medalha Governador Antônio Mariz, é réu em processo criminal da 4ª Vara da Justiça Federal (processo nº 2004.82.01.006311-3), respondendo pelos crimes de corrupção de agentes públicos, falsificação de selos de bebidas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Fruto da denominada Operação Catuaba, o processo reúne provas contundentes de que o empresário Daniel da COROA é o líder e mentor da organização criminosa que, com o intuito de sonegar tributos, falsificou selos do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), abriu empresas de fachada e corrompeu dezenas de fiscais para assegurar o não pagamento dos impostos, tanto que, ao final da instrução, este Órgão Ministerial requereu a condenação do referido empresário e de outros integrantes do grupo.

Assim, é lamentável e digno de repúdio o ato dos Deputados Estaduais em aprovarem a concessão de tão honrosa comenda a um empresário que vem causando irreparáveis prejuízos aos cofres públicos em detrimento de tantos outros paraibanos que perseguem a ética em suas condutas.

João Pessoa, 23 de outubro de 2009

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.