Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

MPF quer que Justiça Federal julgue acusado de tentativa de latrocínio

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

O Ministério Público Federal na Paraíba (MPF/PB) interpôs recurso perante o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), em Recife (PE), visando reformar decisão da 3ª Vara da Justiça Federal na Paraíba que afastou a competência dela para julgar o processo contra Ricardo Pessoa de Lavor, acusado pelo MPF de tentativa de latrocínio contra policial federal.

A denúncia do Ministério Público Federal contra Ricardo Pessoa de Lavor foi oferecida devido a prática de ato criminoso na madrugada de 1 de novembro de 2007, no bairro Cidade Universitária, em João Pessoa. Naquela noite, um agente e um escrivão da Policia Federal (PF) retornavam de missão em Patos (PB), em viatura oficial descaracterizada, na qual estavam computadores e pistolas da Polícia Federal, além de objetos de uso pessoal.

O crime aconteceu quando o escrivão abriu o portão da casa dele, momento no qual o denunciado Ricardo Lavor  anunciou o assalto. O agente da Polícia Federal, que se encontrava no carro, reagiu à tentativa de roubo, sacando uma arma e gritando em direção a Ricardo Lavor, dizendo-lhe “parado”. No entanto, o denunciado atirou contra o agente e houve troca de tiros. Ricardo Lavor fugiu e o policial federal foi socorrido para hospital, tendo se recuperado dos ferimentos.

No recurso, o Ministério Público Federal contrapõe, com base em precedentes, o argumento da Justiça Federal de que não houve lesão a serviços da União Federal pelo fato de o crime ter ocorrido quando os servidores retornavam de missão policial, uma vez que a referida missão em que atuaram (Operação Cárcere) já tinha sido realizada no interior do estado.

O MPF alega, também, que há duas situações que levam à  competência federal. A primeira é a  questão dos bens que poderiam ter sido subtraídos, não apenas os bens pertencentes aos servidores públicos federais, mas também, a viatura oficial descaracterizada, onde se encontravam dois notebooks e duas pistolas Glock, calibre 9mm, bens estes pertencentes ao acervo da Superintendência da Polícia da Federal na Paraíba. A segunda é o fato dos policiais federais terem sido abordados por Ricardo Lavor quando ainda estavam no exercício de suas funções policiais.

A denúncia é ato processual que dá origem à ação penal pública, cuja competência é privativa do Ministério Público. Neste caso, a denúncia está baseada nas sanções do artigo 157, parágrafo 3º, segunda parte (latrocínio), na forma do artigo 14, inciso II (tentativa), ambos do Código Penal. 
 

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Exaustão, sobrecarga… por que não reconhecemos os nossos limites?

Presidente do PT é acusado de cometer etarismo contra Luiz Couto

Incidente no Restaurante Garden: entenda o que realmente aconteceu

Anteriores

chuva agua FOTO Pixabay_

Paraíba inicia semana com alertas de acumulado de chuva

Polícia apreende quatro armas em operação na cidade de Bayeux

Polícia apreende quatro armas em operação na cidade de Bayeux

faxineira limpeza FOTO Pixabay

Sine-PB oferta 447 vagas de emprego em 12 municípios paraibanos

Dia D contra a gripe - mais de 56 mil doses são aplicadas na Paraíba

Dia D contra a gripe: mais de 56 mil doses são aplicadas na Paraíba

Cineasta Toni Venturi FOTO redes sociais

Cineasta Toni Venturi morre aos 68 anos; velório será na Cinemateca

irã FOTO Pixabay

Helicóptero com presidente do Irã, Ebrahim Raisi, sofre acidente

mega sena FOTO marcello casal jr agencia brasil

Aposta de Casserengue ganha prêmio na Mega-Sena

porto alegre RS FOTO rafael neddermeyer agencia brasil

Baixa do Guaíba revela destruição e prejuízo em Porto Alegre

estrutura sao joao santa rita pb_

Prefeito sinaliza que vai descumprir recomendação do TCE-PB e realizar São João ‘milionário’

viaturas policia militar

Polícia localiza fugitivo em área de caatinga após troca de tiros em Malta