MP instaura inquérito para apurar falta de peças do recall da Ford

A Promotoria de Defesa do Consumidor de João Pessoa instaurou inquérito civil para apurar e adotar providências acerca da falta de peças para execução de recall nos veículos Ford Fiesta e Ecosport, bem como a devida informação do consumidor através da veiculação de peças publicitárias como diz o Código de Defesa do Consumidor.

Segundo informações dos promotores de Justiça Glauberto Bezerra e Raniere Dantas, o inquérito foi instaurado devido a notícias veiculadas na imprensa nacional de que faltam peças do recall em algumas concessionárias da Ford. A empresa decidiu realizar recall de mais de 300 mil veículos dos modelos EcoSport 2007, 2008, 2009 e 2011 e Fiesta Rocam por problemas relativos a fechadura da porta traseira, uma vez que haveria risco da abertura das portas traseiras pelo acionamento dos puxadores internos, mesmo com a trava de segurança acionada, podendo causar acidentes.

Eles explicaram que, até o momento, não foi oficialmente verificado a existência de veiculação do recall na mídia local, através de peças publicitárias, como determina o Código de Defesa do Consumidor.

A Promotoria requisitou à concessionária da Ford na Capital, no prazo de dez dias, o número das unidades vendidas na concessionária sujeitos ao chamado, provas da divulgação publicitária do recall por parte da montadora ou da concessionária, com veiculação na mídia local e de maneira constante, provas da existência de estoque, local e nacional, das peças do recall.

Também foi requisitado do Detran informações sobre os veículos com números de chassis identificados no chamamento da Ford.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.