Morte de ex-desembargador cancela entrega de Medalha ao ministro do STJ

Em virtude da morte do desembargador aposentado Geraldo Ferreira Leite, que chegou a ocupar o cargo de Procurador-Geral do Estado, a solenidade de entrega da Medalha Governador Antônio Mariz ao ministro Francisco César Asfor Rocha, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), foi cancelada.

O governador José Maranhão resolveu cancelar sua agenda administrativa, em Brasília, e retornar a João Pessoa, participar dos rituais fúnebres.  Geraldo Ferreira Leite era casado com Carmésia Maranhão, irmã do governador José Maranhão

Geraldo Ferreira Leite, 82, faleceu hoje vítima de infarto, em sua residência na avenida Cabo Branco, em João Pessoa. Por conta do acontecimento, a sessão administrativa do Pleno do Tribunal de Justiça, nesta manhã, foi suspensa por volta das 11 horas e será retomada às 14 horas.

De acordo com o filha, Magda Maranhão, os rituais fúnebres ocorrerão na Central de Velórios “Morada da Paz”, na avenida João Machado, e o enterro está previsto para esta quinta-feira, às 11 horas, no Cemitério Senhor da Boa Sentença.

Ex-presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, no biênio 1975/76, e ex-procurador-geral do Estado, Geraldo Ferreira Leite era casado com Carmésia Maranhão, irmã do governador José Maranhão. Tinha três filhos: Magda, Mirabeau Maranhão (médico em Campina) e Marcone.

O desembargador foi, ainda, presidente da Associação dos Magistrados da Paraíba, no período de 1973 a 1976, sendo condecorado com a Ordem do Mérito Judiciário, por ocasião dos 116 anos de fundação do Tribunal de Justiça da Paraíba, em outubro de 2007.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.