Moradores protestam e eleição em Marcação pode ser em março

Dezenas de moradores de aldeias indígenas e da cidade de Marcação estiveram hoje à tarde em frente ao Tribunal Regional da Paraíba, no Centro de João Pessoa, para promover um protesto contra o adiamento do pleito que escolheria o prefeito e o vice no próximo dia 19. A suspensão das eleições suplementares no município se deu por causa de uma decisão monocrática do ministro Marco Aurélio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em atendimento a um mandado de segurança impetrado pelo advogado Demétrio Almeida, representante do diretório municipal do PRB.

A funcionária pública Luzinete de Oliveira conversou com o Parlamentopb durante o protesto e disse que o ato público se deveu à vontade da população de escolher seus representantes:

– As eleições de Marcação estavam marcadas para o dia 19, mas veio uma notícia do TSE e adiou. Nós queremos eleições diretas para o povo ter direito de escolher o gestor. Isso não é nada demais. É um direito que nós temos – disse ela.

O juiz corregedor eleitoral, Carlos Neves da Franca Neto, sinalizou que as eleições de Marcação podem ser agendadas para março de 2011, mantendo prazos mais longos para a propaganda eleitoral e a apresentação de eventuais recursos. A definição, contudo, só será tomada na sessão do TRE desta sexta-feira, 3.

Em Marcação os candidatos são Adriano Barreto (PR) e Gilmarcos da Silva Martins (PRP).

O prefeito interino de Marcação é Edfrance dos Santos Silva (PMDB). Ele assumiu o mandato com a cassação do prefeito, Paulo Sérgio (PMDB). O gestor foi afastado sob a acusação de distribuição de material de construção em troca de votos nas eleições de 2008.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.