Ministro da Integração vem à PB ver devastação provocada por avanço do mar

O senador Roberto Cavalcanti (PRB) informou que o ministro da Integração Nacional, João Reis Santana Filho, virá à Paraíba conferir, in loco, os estragos provocados pelo avanço do mar no litoral do Estado – especialmente nas praias de Cabedelo.
 
Cavalcanti se reuniu no final da tarde de ontem com o ministro, defendendo a intervenção do Governo Federal em caráter emergencial para conter a devastação em curso no litoral paraibano. Fenômeno que, segundo o parlamentar, já foi testemunhado pelo secretário executivo da pasta, Marcelo Pereira Borges, paraibano e proprietário de uma residência na praia de Camboinha.
 
“O secretário descreveu ao ministro que o avanço alcançou nível drástico, impedindo até a caminhada à beira mar”, revelou Cavalcanti.
 
“Foi muita sorte, e a sorte ajuda a quem trabalha, encontrar na Integração um paraibano que tem casa em Camboinha e é testemunha desses problemas”, acrescentou o senador, antecipando que o ministro escalou Pereira Borges para acompanhar de perto a demanda dos paraibanos até a sua visita que será agendada após o feriado de 7 de setembro.
 
Roberto Cavalcanti antecipou que João Santana disse ter projeto macro para a costa da Paraíba, tendo como epicentro a proteção da barreira do Cabo Branco. Na visita, ele fará a exposição dos levantamentos sobre correntes marinhas, feito pela Integração.
 
“Nesta visita ele terá a oportunidade de conferir que os danos estão se estendendo por todo o litoral”, acredita Cavalcanti. 
 
Recursos no PAC – O parlamentar revelou que foi orientado pelo ministro a articular a bancada para que as intervenções no litoral tenham recursos previstos no Programa de Aceleração do Crescimento.
 
“O Governo está encerrando o ciclo, já não há dotação financeira para obras, mas o ministro me aconselhou a pedir a Dilma Rousseff  a inclusão dos recursos, em caráter prioritário, no novo PAC”, finalizou o senador.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.