Milanez critica Maranhão e anuncia escolha do novo líder de oposição

O vereador Fernando Milanez (PMDB), falou hoje sobre a escolha do líder do bloco de oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, ele disse que o primeiro passo foi avaliar quantos farão parte do bloco da oposição e só então darão inicio aos trabalhos de fiscalização.

– A primeira coisa que fizemos foi avaliar quantos somos. Não podemos fazer nenhuma projeção enquanto não tivermos certeza da quantidade exata de vereadores que vão se dispor a ir para a oposição. Da minha parte desde o inicio, menos antes de retornar eu decidi que seria oposição, mas aí eu perdi, era secretário do governo que foi derrotado, não tive outra opção. Infelizmente existe uma síndrome e ninguém mais quer ser oposição, essa é a grande verdade, a política está muito complicada. Fica muito difícil, pois o que ganha quer o espaço e os que perdem querem permanecer, a política está chegando ao fundo do poço e os gestos que estamos vendo por aí não melhoram nada perante a opinião publica. O que importa é ganhar, mas existem pessoas que vão permanecer, pois a oposição é salutar.

Ele falou ainda sobre a postura do atual governo, classificando de ditatorial e discordando completamente do método utilizado por Ricardo Coutinho, para ele a postura do governador é “erradíssima”.

– A tentativa de imposição de um reinado ou de um regime ditatorial está em todos os segmentos. O governo que está aí está tentando calar a tudo e a todos o que eu acho uma postura “erradíssima”, mas como eu conheço essa tática, comecei a administração do ex-governador como seu chefe de gabinete e sei que essa é uma tática que se dilui com o tempo. Criam-se esses terrorismos, de não tem dinheiro pra nada, o estado está quebrado, mas não se prova nada. A oposição é importante, mas tem que saber a quem fazer, não se pode fazer oposição ao povo.

Milanez fez críticas ao atual prefeito de João Pessoa, Luciano Agra. Na opinião do parlamentar, por mais qualidade que o prefeito possa ter, sem o apoio do PMDB ele não se elegeria nem para vereador.

– As pessoas falam que vereador não é para tratar de assuntos do governo, mas eu pergunto: como não? Em João Pessoa, um governo que tem a influência enorme do prefeito, que mesmo sabendo de suas qualidades não se elegeria nem para vereador, ele foi arrastado dentro de uma composição e aí a culpa é do PMDB e do meu presidente estadual que permitiu uma chapa “puro sangue”.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.