Milanez acusa golpe na Câmara e causa revolta de Zezinho Botafogo

Uma discussão acalorada foi registrada hoje de manhã na Câmara Municipal de João Pessoa por causa de um projeto apresentado pelo vereador Fernando Milanez (PMDB). Ele reclamou que a matéria teria sido arquivada de maneira planejada pelos colegas. Mesmo como membro da CCJ, Milanez se queixou e se disse “indignado” porque um projeto de resolução da mesa diretora, apresentado 45 dias depois, inviabilizaria sua proposta. Ele lembrou que o vereador Bruno Farias (PPS), relator do seu projeto, havia pedido prazo para analisar a matéria. e disparou:

"Engavetaram meu projeto e aprovaram um projeto de resolução que foi apresentado 45 dias depois, anulando o meu. Se querem continuar trabalhando somente de terça a quinta, que assumam isso. Não sou menino. Essa conversa pode convencer os novatos, mas eu já fui presidente dessa Casa. Fizeram essa apreciação às pressas. Isso é golpe. Nem me chamaram para a reunião", disse Milanez, acrescentando: "Não somos melhores que ninguém. Todo trabalhador trabalha de segunda a sábado. Por que não podemos trabalhar de segunda a sexta?", indagou.

O vice-presidente da Casa, Zezinho Botafogo, respondeu, em aparte: "Se esse projeto foi votado na terça, pouco importa. Agora, o senhor chegar aqui e dizer que só se trabalha de terça a quinta, eu sou contra. Eu sou contra o seu projeto porque joga o assunto para a imprensa e para a população. Temos reuniões de comissões e audiências públicas. Não podemos brincar aqui. Vossa Excelência apresentou uma resolução para antecipar horário das sesões. Em sua presidência, existia muito mais sessões declaratórias. Vossa Excelência foi que alterou o regimento. Agora, quer alterar de novo. Passei minha vida toda acordando às 5h. Me perdoe, mas eu não concordo com o senhor".

Os vereadores Sandra Marrocos (PSB) e Bruno Farias (PPS) fizeram apartes à discussão. Sandra disse que se o projeto de Milanez viesse a plenário, ela votaria a favor, mas reclamou dos discursos dele. “O senhor fala como se a gente não trabalhasse. Essa fala de que a gente ganha muito e trabalha pouco, me incomoda muito”. Bira (PSB) disse que é um momento “que precisamos ter maturidade”.

Diante da polêmica, apesar do pedido de perdão feito por Milanez em relação à crítica de pouco trabalho, o vice-presidente da Câmara decidiu cortar a palavra do vereador peemedebista, encerrando a sessão.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.