Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Marina anunciará “independência”, afirmam aliados

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Após duas semanas de queda de braço, aliados da ex-presidenciável Marina Silva dizem que ela fechou acordo com a cúpula do PV para se declarar neutra no segundo turno e evitar um apoio formal do partido ao candidato José Serra (PSDB).

O rumo dos verdes será anunciado hoje, durante convenção em São Paulo. A votação terá caráter simbólico, já que todos os filiados serão liberados para aderir "individualmente" ao tucano ou a Dilma Rousseff (PT).

Dois ex-dirigentes da campanha de Marina disseram à Folha que ela não pedirá votos para Serra ou Dilma "em hipótese alguma". Pelo combinado, o PV endossaria a opção pela neutralidade, embora uma ala expressiva da direção esteja pronta a se engajar na campanha de Serra a partir de amanhã.

O secretário de Comunicação do PV, Fabiano Carnevale, afirmou que a cúpula do partido se comprometeu a não aprovar decisão diferente da de Marina. "Está combinado que a posição oficial do PV será a mesma de Marina. Vamos marchar juntos."

A terceira colocada na disputa presidencial evitou antecipar sua decisão em público, mas reforçou, nos últimos dias, os sinais de que não vai aderir a PSDB ou PT. Ela repetiu críticas aos dois partidos e recusou convites para se reunir pessoalmente com Serra e Dilma.

Em conversas com aliados, Marina sugeriu trocar o termo "neutralidade" por "independência", numa estratégia para escapar de eventuais acusações de que teria decidido se omitir na fase final da eleição.

O discurso também daria uma saída honrosa ao presidente do PV, José Luiz Penna. A dois dias do primeiro turno, ele declarou à Folha que descartava a neutralidade numa disputa entre Serra e Dilma, afirmando que isso significaria "dar as costas ao processo democrático".

Segundo aliados, Marina pretende dizer que o PV participou do processo ao arrancar compromissos dos presidenciáveis com sua agenda ambiental. Uma das promessas feitas por PSDB e PT foi vetar a anistia aos desmatadores prevista no projeto de reforma do Código Florestal.

A senadora usou o peso dos 19,6 milhões de votos para esvaziar o poder da cúpula do PV, próxima aos tucanos. O apoio a Serra era tido como certo na Executiva Nacional, onde ela só detém 1/6 dos votos. Por pressão de Marina, a decisão foi transferida para uma convenção com 170 votantes, incluindo 15 "marineiros" sem filiação à sigla.

 

Folha Online

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Banco do Nordeste nomeia novo superintendente na Paraíba

Prefeito paraibano fala de “infelicidade” de ter filhos autistas e servidora acrescenta: “São doidos”

Anteriores

Maria Vitória foi morta pelo então namorado

Adolescente é assassinada em Monteiro; namorado de 56 anos é suspeito

Carregador de armazem

Sine disponibiliza 521 vagas de emprego em João Pessoa a partir desta segunda

ataque gaza 140724 FOTO PCRS org humanitaria

Após novo ataque à Gaza, Lula diz que Israel segue sabotando processo de paz

Três homens são presos suspeitos de tráfico de drogas em Guarabira

Três homens são presos suspeitos de tráfico de drogas em Guarabira

entregador FOTO Pixabay

Sine-PB oferta 533 vagas de emprego em 10 municípios paraibanos

onibus acidente sobrado br-230_

Ônibus que seguia para Vila Sítio São João tomba na BR-230, em Café do Vento

João Azevêdo entrega Casa da Cidadania do bairro do Bessa, em João Pessoa

João Azevêdo entrega Casa da Cidadania do bairro do Bessa, em João Pessoa

presidente lula FOTO fabio rodrigues pozzebom agencia brasil

Presidente Lula repudia atentado contra Donald Trump

mega sena FOTO rafael neddermeyer agencia brasil

Mega-Sena premia 28 apostas da Paraíba

Nilvan discute prioridades para os jovens de Santa Rita durante plenária

Nilvan discute prioridades para os jovens de Santa Rita durante plenária