Márcio Roberto diz que apóia Governo, mas não adere ainda

O deputado estadual Márcio Roberto (PMDB) conversou no início da tarde com o Parlamentopb e confirmou ter mantido uma reunião hoje de manhã com o governador Ricardo Coutinho (PSB) no Palácio da Redenção. Ele disse que foi encaminhar ao socialista alguns pedidos de suas bases políticas. Sobre a adesão, Márcio informou que ela dependerá do atendimento de suas solicitações.

– Ele já tinha me chamado três ou quatro vezes. Eu fui ouvi-lo e levar os pedidos feitos por minhas bases, que têm me pressionado muito. Eu citei as obras que têm maior prioridade e ele se comprometeu de atender parte delas entre dois e quatro meses. Então, se ele atender, eu vou apoiar os projetos do Governo na Assembleia. Se não atender, eu mudo. Não fui pedir vantagens.

Márcio Roberto citou os prefeitos de Brejo do Cruz, Riacho dos Cavalos e Bonsucesso como as fontes das principais pressões por sua adesão ao Governo de Ricardo Coutinho. Segundo o deputado peemedebista, a prioridade é a construção de uma estrada ligando Brejo do Cruz a Belém do Brejo do Cruz e Patu (Rio Grande do Norte), além da implantação de uma unidade do Corpo de Bombeiros e a conclusão de um ginásio de esportes em São Bento, bem como melhorias no abastecimento de água do distrito de Barra de Cima, onde residem cerca de 3 mil pessoas.

Márcio, apesar da proximidade com o Governo do Estado, garantiu que não sai do PMDB:

– Não mudo de partido. Essa mesma postura eu tive na época do governo de Cássio Cunha Lima e mesmo assim eu votei em José Maranhão nos dois turnos. Apoiar os projetos do Governo é uma coisa. Aderir é outra. Eu, Doda de Tião e Wilson Braga apoiamos projetos.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.