Márcio Roberto apela por policiamento em São Bento e pede agilidade

O deputado estadual Márcio Roberto (PMDB) voltou hoje a fazer um apelo público ao Governo do Estado pela melhoria na segurança pública na região de São Bento. Segundo ele, falta policiamento, juiz, delegado e promotor na cidade, onde os roubos a carros e motos são frequentes. Em tom aflito, ele voltou a cobrar as mesmas providências que já pedia na primeira semana de agosto e disse que a cidade está "um barril de pólvora".

"Um carro da polícia estava sendo empurrado em São Bento e eu parei e perguntei o que estava acontecendo. Disseram que a bateria tinha acabado e eu mandei comprar uma bateria. Além de não ter polícia, não tem nem carro. Já falei com o governador e com o secretário de Segurança. Eles têm que tomar providências. Eu cobro, mas não posso obrigar ninguém a fazer nada", desabafou o deputado na Rádio 98 FM, de João Pessoa.

Ele acrescentou que foi ao encontro do governador José Maranhão na semana passada junto com os prefeitos de Brejo do Cruz, Lagoa e Mato Grosso para cobrar a realização de obras da estrada de Belém, mas não teve uma definição sobre o prazo em que a melhoria será implementada. "Se não fizer a estrada que liga Brejo do Cruz a Patu, fica difícil combater a violência. Os bandidos se aproveitam da situação porque não tem segurança e nem condições de trafegar", relatou.

Márcio negou que suas queixas tenham um contorno de insurgência contra o Governo Maranhão III: "Isso não é discurso de oposição, mas é discurso de alerta para providenciar o que já deveria ter sido resolvido. Está faltando agilidade. Não sou de oposição. Sou aliado de Maranhão, sou leal, mas não vou esconder o que está acontecendo. Está faltando prestígio a mim. Se tenho, é muito pouco. Quem quer promessa, vai a São Severino do Ramo. O povo cobra providências", disse.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.