Maranhão não vai à carreata, reassume Governo e deve sancionar PEC

O governador licenciado José Maranhão (PMDB) retornou hoje à tarde ao cargo do qual esteve afastado nos últimos 15 dias. A medida começou a ser especulada depois que o chefe do executivo não compareceu à carreata programada pela Coligação Paraíba Unida para encerrar as atividades de campanha em Campina Grande. O evento foi comandado pelos irmãos Vital Filho e Veneziano Vital, senador eleito e prefeito da Rainha da Borborema, respectivamente.

A volta de Maranhão ao Governo do Estado tem o propósito de sancionar os projetos de Lei n 1.892/2010; 1.893/2010 e 1.894/2010, (PEC 300), de autoria do Governo do Estado que equiparam aos salários dos policiais do Estado de Sergipe, os vencimentos dos policiais militares, policiais civis, bombeiros militares e agentes de segurança penitenciária da Paraíba. Pelo texto, os reajustes serão implantados no período de 18 meses, após a lei ser sancionada pelo governador. O reajuste começa a valer a partir de 1 de janeiro  de 2011.

O governador em exercício, Ricardo Marcelo (PSDB), se recusou a sancionar a lei, da mesma forma que, anteriormente, também não quis encaminha-la à Assembleia. Naquela oportunidade, mesmo licenciado, Maranhão assinou os documentos e mandou-os ao legislativo estadual paraibano. A previsão é que os projetos popularmente chamados de PEC 300 da Paraíba sejam publicados na edição deste domingo, 31, do Diário Oficial do Estado.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.