Maranhão diz estar disposto a receber Ney Suassuna

O governador da Paraíba, José Maranhão (PMDB), voltou a comentar hoje a desfiliação anunciada pelo ex-senador Ney Suassuna. Embora tenha ressaltado que desconhecia as queixas de Ney, Maranhão afirmou que não existiuestar disposto a recebê-lo para uma conversa. As declarações foram dadas em entrevista à Rede Paraíba Sat.

"É ele que está dizendo que não tem esse espaço no PMDB. Eu não conheço as pretensões de Ney nem seu projeto. Isso não foi colocado para o PMDB. Estou à disposição de todas as lideranças do partido, até as que pretendem deixar o PMDB. De forma que se o senador Ney tem alguma coisa a conversar comigo, eu estou à disposição. Já recebemos a adesão de 30 prefeitos, muitos dos quais vão se filiar ao PMDB. Dentro de alguns dias, vamos receber deputados estaduais e federais. Isso mostra que o partido está crescendo e pronto para enfrentar os próximos embates", disse José Maranhão.

O governador falou sobre a desfiliação de Ney depois de receber na Granja Santana a senadora Kátia Abreu (DEM-TO) e o presidente da Federação da Agricultura no Estado da Paraíba, Mario Borba. Kátia Abreu veio à Paraíba para lançar o programa CNA em Campo, que tem por finalidade esclarecer as questões que afligem aos empresários rurais e também ampliar a interação com a sociedade. “Estivemos com o governador, falamos com a imprensa, também manteremos contatos com o arcebispo da Paraíba e o promotor do meio ambiente, para que a gente possa, através do diálogo, com paciência, esclarecer as verdades sobre o setor”, comentou.

Os programas de produção de leite e da piscicultura executados pelo Governo do Estado são vistos pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) como modelos, sobretudo porque estão oferecendo oportunidades de empregos e renda no meio rural. A opinião é da presidente da entidade, senadora Kátia Abreu na manhã desta sexta-feira (28), após café da manhã na Granja Santana com o governador José Maranhão e a primeira dama do Estado, desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti. Ela estava acompanhada do presidente da Federação da Agricultura no Estado da Paraíba, Mario Borba.

Sobre o setor agropecuário da Paraíba, a presidente da CNA disse que, como ocorre em outras regiões, existe a parte positiva e a negativa. A cana-de-açúcar, por exemplo, em todo o país passa por uma crise tremenda, com o preço que pratica aquém do custo produção. “Em compensação, o leite tem crescido muito. A Paraíba, por exemplo, é o maior produtor nacional de leite de cabra. Isso é bastante importante e temos que considerar isso como coisa bastante positiva”, ressaltou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.