Maranhão comenta crise e diz que Cássio e Cícero travam briga de foice

Bem humorado, o governador da Paraíba, José Maranhão (PMDB) não se furtou a comentar o imbróglio envolvendo os tucanos Cássio Cunha Lima e Cícero Lucena a respeito dos rumos partidários para 2010. Em entrevista concedida à Rádio Serra Branca FM, direto de Sumé, onde participou da inauguração do campus da UFCG local, Maranhão comparou a disputa interna do PSDB a uma briga de foice: "É uma briga de foice e numa briga de foice ninguém sabe quem vai sobreviver. Às vezes, morrem os dois", disse o governador.

Maranhão proferiu a aula inaugural do Campus de Sumé da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). A solenidade aconteceu na noite da última segunda-feira, 28, no ginásio da Escola Estadual José Gonçalves de Queiroz, naquela cidade do Cariri paraibano. “Está de parabéns o povo de Sumé pela conquista”, disse.

A aula inaugural marcou o início das atividades acadêmicas do Campus de Sumé e, para comemorar, o Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido (CDSA) realiza até a próxima sexta-feira (2 de outubro), o Seminário Integrador 2009 tendo como tema "Semiárido brasileiro: potencialidades, desafios e estratégias da convivência no século XXI".

José Maranhão foi recebido pelo prefeito do município, Francisco Neto, mais o reitor da UFCG, Thompson Mariz; professores universitários, deputados da região, secretário da Educação e Cultura, Sales Gaudêncio; o professor Márcio de Matos, diretor do Centro de Ensino Acadêmico; universitários, prefeitos da região do Cariri e várias outras autoridades. No ginásio, o governador foi aplaudido de pé pelos participantes do seminário.

Com Klebson Vanderley

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.