Maranhão assina empréstimo de R$ 191,5 milhões no BNDES quinta

O governador José Maranhão assina, nesta quinta-feira, 13, às 12 horas, em Brasília, no escritório do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES – o empréstimo no valor de R$ 191,5 milhões para investimentos em obras nas áreas de saúde, educação, segurança e rodovias. O anúncio é do próprio governador na manhã de hoje, no programa semanal de rádio Palavra do Governador, transmitido em rede estadual. Ele adiantou que após a assinatura do contrato a Paraíba começa a receber imediatamente os recursos e aplicá-los em diversas obras, conforme calendário apresentado à Assembléia Legislativa. “Semana vindoura nós já começamos a aplicar esses recursos”, comemorou.

Maranhão destacou que os recursos oriundos do empréstimo junto ao BNDES vão ser aplicados principalmente nas obras de reforma, ampliação e conclusão de quinze hospitais que serão inaugurados até o final do ano.

O governador avaliou que em seis meses seu governo conseguiu colocar adimplentes 30 projetos de interesse da Paraíba. Alguns desses projetos foram iniciados em seu segundo governo e não avançaram nos últimos seis anos. Com a Paraíba fora da lista de inadimplentes, o Estado se credenciou ao ingresso em recursos do Orçamento Geral da União (OGU); do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC); e recursos de financiamentos internacionais como é o caso da segunda etapa da adutora do Congo, obra financiada pelo Banco Mundial e que estava paralisada e agora está em execução de forma acelerada.

“A Paraíba vai ver que há uma diferença entre o governo que passou e o governo que existe atualmente em nosso Estado”, declarou Maranhão, acrescentando que esta situação de adimplência da Paraíba se atribui a trabalho e eficiência, dois lemas que orientam os passos desse governo.

Somente na área da saúde serão aplicados R$ 100 milhões. Os investimentos oriundos do empréstimo junto ao BNDES somam R$ 79 milhões e serão aplicados em equipamentos e nas construções. Há ainda R$ 19,8 milhões para os hospitais de Sumé e Picuí.

Os quinze hospitais com previsão de entrega até o fim deste ano são: Clementino Fraga (João Pessoa – R$ 4,5 milhões); Hospital de Queimadas, (R$ 6 milhões); Hospital Regional de Itabaiana  (R$ 5,7 milhões); Hospital Regional de Taperoá,  (R$ 8,5 milhões); Maternidade de Patos “Peregrino Filho”, (R$ 11 milhões).

As demais obras são o Hospital de Pombal (R$ 9,4 milhões); Hospital Regional de Monteiro ( R$ 4,5 milhões); Hospital de Pedras de Fogo (R$ 5,5 milhões); Hospital de São Bento (R$ 2 milhões); Hospital de Belém do Brejo do Cruz (R$ 3,9 milhõe); Hospital de Itapororoca ( R$ 4,1 milhões); Hospital de Trauma de Campina Grande (R$ 34 milhões).

 Fora do empréstimo do BNDES estão o Hospital Regional de Picuí (R$ 10,8 milhões); o Hospital Geral de Sumé (R$ 9 milhões); e o Hospital Regional de Mamanguape cujo orçamento ainda depende da finalização dos projetos.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.