Maranhão aniversaria e recebe troféu de Personalidade Produtiva

O governador da Paraíba, José Maranhão (PMDB), participou do jantar comemorativo aos 47 anos de regulamentação da profissão de corretor de imóveis na noite de ontem, na Maison Blunelle, em João Pessoa. Maranhão, que comemora seus 73 anos neste domingo, 6, foi agraciado com o Troféu Personalidade Produtiva 2009.

Hoje, ele deve comemorar a data em casa, com os familiares. Na próxima sexta-feira será celebrado um culto ecumênico em ação de graças ao aniversário de Maranhão no Clube Cabo Branco, em Miramar.

Amanhã, Dia da Independência do Brasil, o governador da Paraíba participa do desfile tradicional. A agenda divulgada pela Secom é a seguinte:

Horário: 08h
 Passa em revista as tropas das polícias
 
Horário: 08h15
Participa do hasteamento dos Pavilhões Nacional, Estadual e Municipal
 
Horário: 08h20
Assiste ao desfile Cívico-Militar, com a participação de militares federais, estaduais, escolas, órgãos estaduais, autarquias e entidades civis
 
Horário: 11h30
Evento: Participa da extinção do fogo simbólico da Pátria, imediatamente após o término do desfile Cívico-Militar.

Biografia – José Targino Maranhão nasceu no dia 6 de setembro de 1936 em Araruna, interior da Paraíba. Começou a sua carreira política eleito deputado estadual em 1955 pelo PTB, partido pelo qual volta a ser eleito deputado estadual por mais dois mandatos consecutivos. Em 1967 filia-se ao PMDB, pelo qual volta a ser eleito deputado estadual, ficando no cargo até 1969.

Em 1982, elege-se deputado federal constituinte, voltando a se eleger ao cargo em 1986, na legislatura 1987 – 1991. Em 1990 volta a concorrer a uma vaga de deputado federal, sendo eleito neste mesmo ano para o período 1991 – 1994.

Em 1994, é eleito vice-governador na chapa de Antônio Mariz, aonde acaba assumindo o mandato, em virtude da morte do titular, cerca de dez meses depois de ter assumido o mandato de governador. Em 1998 disputa a candidatura à reeleição ao governo do estado pelo PMDB, onde o grupo liderado pelo então senador Ronaldo Cunha Lima e por seu filho, o então prefeito de Campina Grande, Cássio Cunha Lima, queriam indicar o nome de Ronaldo para a disputa do governo, com uma vantagem apertada. Maranhão vence Ronaldo na convenção do PMDB e é indicado candidato. Na eleição para governador, vence com cerca de 80% dos votos válidos, reelegendo-se governador da Paraíba.

Em 2001, rompe politicamente com a família Cunha Lima, que migra para o PSDB. No ano seguinte Maranhão renuncia ao governo do estado para candidatar-se ao senado, obtendo 831.083 votos, sendo o senador mais votado da história da Paraíba. No governo do estado entra em seu lugar o então vice-governador Roberto Paulino, que com seu apoio se torna o candidato do PMDB ao governo, mas acaba sendo derrotado por Cássio Cunha Lima, que vence Paulino no segundo turno. Em 2006, Maranhão disputa novamente o governo da Paraíba, desta vez contra o então governador Cássio Cunha Lima, que foi eleito em segundo turno à reeleição, com cerca de 51% dos votos.

Apesar da derrota nas urnas, Maranhão conseguiu, junto ao Tribunal Superior Eleitoral, cassar o mandato de Cássio, devido à distribuição de cheques da FAC. Com isso, ele retornou ao governo da Paraíba no dia 17 de fevereiro deste ano.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.