Maranhão acusa Arthur, Zenóbio e Dunga de desrespeito ao interesse público

Paulo de Pádua

O governador José Maranhão (PMDB) declarou que espera que os presidentes da Assembleia Legislativa, deputado Arthur Cunha Lima (PSDB), da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Zenóbio Toscano e da Comissão de Orçamento e Finanças (COF), Dunga Júnior (PTB), tenham espírito público e não emperrem agora o projeto de lei do Orçamento Anual para o exercício financeiro de 2010.

José Maranhão classificou a postura desses parlamentares como sendo falta de respeito e responsabilidade com a coisa pública. “Essa alegação do presidente da Casa e dos presidentes das principais comissões de que faltam informações mais detalhadas sobre os projetos do Governo não tem fundamento, não existe e é um absurdo. Não falta nada. O que está faltando é responsabilidade com a coisa pública”, desabafou.

Segundo ele, todas as exigências feitas pela Mesa Diretora da Casa e pela bancada de oposição sobre as mensagens do Executiva são atendidas em 24h. Maranhão disse, no entanto, que hoje tem maioria no Plenário, inclusive com o apoio de alguns da oposição, para apreciar e votar, dentro do prazo solicitado, matérias do Governo.

Na sua visão, o Legislativo precisa agir da mesma forma como fez o chefe do Poder Executivo que recebeu um pedido de suplementação do presidente Arthur Cunha Lima e em menos de dois dias despachou a suplementação, referente ao orçamento da Casa, e a devolveu, devidamente corrigida, à Mesa Diretora. “Se eu fosse agir da mesma forma, essa suplementação ainda estaria engavetada aqui”, observou. Maranhão avisou que não faz isso porque, apesar de ser de partido diferente e pregar projetos políticos diferentes, acredita que o respeito à opinião pública tem que prevalecer.

 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.