Manoel Júnior é acusado de ajudar parentes com cerca de R$ 6 milhões

O deputado federal Manoel Júnior (PSB) e a atual prefeita de Pedras de Fogo, Maria Clarice Ribeiro Borba (PMDB), estão sendo acusados por um dirigente partidário petista de montar um verdadeiro esquema para beneficiar empresas de familiares instaladas na cidade. Empresas de pessoas ligadas ao vice-prefeito Sales Figueiredo Soares, aliado do parlamentar, também estariam na lista dos beneficiados. De 2004 a 2008, cinco empresas de parentes receberam R$ 5.954.845,05. Empenhos extraídos do Sistema de Acompanhamento da Gestão (Sagres) do Tribunal de Contas do Estado (TCE) revelam a existência de contratos com empresas de proprietários da família do deputado, da prefeita e do vice.

De acordo com o sistema Sagres, o posto Santa Emília, da empresa Ribeiro da Costa e Cia Ltda, de propriedade do primo do deputado Manoel Júnior, recebeu cerca de R$ 4.909.398,98 durante a primeira gestão da atual prefeita Maria Clarice, para fornecimento de combustível à administração municipal.

Somente em 2006, quando Manoel Júnior foi eleito deputado federal, o Posto Santa Emília recebeu da prefeitura de Pedras de Fogo exatos R$ 1.017.258,16, conforme dados do Tribunal de Contas do Estado. Além do Posto, a Papelaria Almeida, de propriedade de Fábio Carlos Soares de Almeida, sobrinho do vice-prefeito Sérgio Figueiredo Soares, recebeu R$ 837 mil da prefeitura na gestão de Maria Clarice.

O sistema Sagres mostra que mais três empresas cujos donos têm vínculo familiar com o vice-prefeito também receberam pagamentos da prefeitura. É o caso da loja Magazine Virtual, que fornece material de informática. A empresa recebeu R$ 14.263,31 e é de propriedade de Maria Josélia Oliveira Lima, cunhada do vice-prefeito. Já a Papelaria Soares, de propriedade do irmão do vice-prefeito recebeu o valor de R$ 47.222,41 e uma outra empresa ligada ao vice recebeu R$ 146.342,86.

O deputado Manoel Júnior afirmou que a prefeitura abriu licitação e as empresas ganharam porque nenhuma outra se inscreveu para participar do processo. Ele disse ainda que em Pedras de Fogo existe apenas o Posto Santa Emília e por isso que a prefeitura mantém contrato. “Não temos culpa de nossa família ser grande. Garanto que todos participaram de licitações”, afirmou. O deputado disse ainda que vai mover uma ação na Justiça contra o que chamou de denuncismo barato. “Não vou permitir que manchem com minha história política”, disse.

Empresa – Valor  Recebido – vínculo familiar

Ribeiro da Costa e Cia Ltda  (primo) – Posto Santa Emília    R$ 4.909.398,98   com deputado/ prefeita       
 Fábio Carlos Soares Almeida (sobrinho) – Papelaria Almeida     R$ 837.617,49               vice-prefeito    
 Maria Josélia Oliveira Lima (cunhada)   – Magazine Virtual            R$ 14.263,31                  vice-prefeito    
 José de Figueiredo (irmão) – Papelaria Soares   – R$ 47.222,41    vice-prefeito    
 Recicleinfo        R$ 146.342,86               vice-prefeito  
 

Jornal da Paraíba

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.