Manoel explica manifesto e diz que PMDB amarga 10 anos de derrotas

O deputado federal Manoel Júnior (PMDB) está no centro de mais uma polêmica desde que tornou público seu manifesto contra o "caciquismo" em seu partido na Paraíba. Hoje, depois de ser criticado pelo presidente estadual da sigla e pelo vereador Fernando Milanez, ele explicou, em entrevista concedida ao Tambaú Debate, da Nova Tambaú FM, as razões que o levaram a divulgar as insatisfações com o comando do PMDB paraibano, representado na figura do ex-governador José Maranhão:

– São 10 anos de insucesso eleitoral do PMDB. Isso mostra que a estratégia está errada. O partido pede e necessita de mudanças. Se não nos organizarmos, estaremos fadados ao fracasso nas próximas eleições e em 2014. Temos que acabar com a letargia partidária que impede decisões. Queremos realizar pesquisa qualitativa para definir qual o perfil do candidato que a população deseja.

Ao ser questionado sobre as declarações de Antônio Souza e Fernando Milanez, que atribuiram as queixas de Manoel a uma insatisfação isolada, o deputado retrucou:

– Eu não quis pedir que colegas subscrevessem o manifesto porque quis expressar o meu pensamento, mas tenho certeza que muita gente pensa o mesmo que eu.

Em outro ponto da conversa, Manoel Júnior negou que tenha classificado o ex-governador José Maranhão de "cacique" do PMDB da Paraíba:

– Quando eu critiquei o caciquismo, não quis representa-lo na figura de A, B ou C. Eu quis dizer que o PMDB não pode continuar com o mesmo discurso que tinha nos anos 60 ou 70. Estamos vivendo 10 anos de insucessos eleitorais. Quem está errado é o povo ou o partido? – questionou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.