Major Fábio desabafa: “Estamos sem pai nem mãe”

O ex-deputado federal Major Fábio (DEM) demonstrou ontem sua indignação com os rumos do movimento que caracterizou como "vigília" da Polícia Militar e cuja ilegalidade foi decretada no final da tarde pelo Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba. Em uma entrevista coletiva concedida na sede da Caixa Beneficente da Polícia Militar, ele revelou que mais uma reunião mantida na tarde de ontem com representantes do Governo não teve saldo positivo para os manifestantes que cobram o pagamento da chamada PEC 300 da Paraíba.

Fábio também criticou a ação do Ministério Público Estadual que estaria sendo omisso em relação à fiscalização do cumprimento de obrigações do Governo do Estado para com a polícia:

– O Governo deveria dar um curso de motorista policial aos soldados. Mas, eles não fizeram o curso e o Ministério Público não determinou nada, não acionou a Justiça. Estamos nos sentindo órfãos. Somos órfãos deste Governo. Não temos condições de trabalho. Os presos do 1º Batalhão estão numa cela onde não tem entrada de ar. Nunca, ninguém, nem o Ministério Público visitou as celas. Gostaria que a gente tivesse pai e mãe nesse Estado, mas estamos sem pai nem mãe. Os secretários de Estado nos trataram de uma forma vergonhosa. O Governo perdeu a credibilidade conosco. Não acreditamos mais no Governo depois de cinco reuniões.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.