Mãe de Santo de Cabedelo é alvo de difamação nas redes sociais

Uma série de vídeos e fotos divulgados nas redes sociais desde o início de 2020 têm agredido moralmente Graça Magalhães (Doné Graça de Iemanjá Ogunté) que mora na Praia do Poço em Cabedelo. Por causa dos ataques, a mãe de Santo recebeu a solidariedade do Fórum Diversidade Religiosa da Paraíba. O material tenta vincular a religiosa à campanha do prefeito Vítor Hugo, reeleito em Cabedelo, como se ela tivesse tido participação “espiritual” no processo eleitoral em favor do democrata.

Um dos vídeos mostra a esposa do prefeito participando da Festa de Iemanjá e afirma que Daniella Ronconi e o gestor seriam adeptos das religiões de matriz africana como se isso fosse demérito.

Confira a Nota de Repúdio

FÓRUM DIVERSIDADE RELIGIOSA – PARAÍBA

O Fórum Diversidade Religiosa – Paraíba, através dos membros de sua Seccional no município de Cabedelo, vem a público manifestar seu total repúdio a vinculação de vídeos e fotos que desabonam e agridem a senhora Graça Magalhães (Doné Graça de Iemanjá Ogunté), esta, Ialorixá com templo e residência fixa no bairro do Poço, tendo trabalhos comunitários junto a sua comunidade e as expressões religiosas que compõem este fórum, sendo, reconhecidos por estes como de utilidade pública. Sua família é tradicional e de profunda raiz Cabedelense, onde é reconhecida por seus pares como filha de Dona Maria Tigela do Jardim Manguinhos.

A mesma, desde as eleições do ano de 2020, vem sendo atacada em redes sociais na cidade, devido a seu título religioso (Ialorixá) e discriminada por conta de sua religião, por pessoas de má índole que envoltos na malignidade espúria de indivíduos “fakes”, vem utilizando registros fotográficos da Festa de Iemanjá do ano de 2019, como forma de desqualificar as imagens do então prefeito na época buscando sua reeleição, o sr. Vitor Hugo e de sua esposa da qual participou na Festa de Iemanjá no citado ano.

A retomada dos Festejos à Iemanjá foi propositura deste Fórum, junto a câmara municipal. Que foi restituída ao calendário da cidade, após longos 10 anos de cancelamento por atos de intolerância religiosa nesse município.
Tendo a frente nessa luta de restauro o Coordenador Seccional Cabedelo o Pastor Willams da Penha e os representantes das religiões de Matriz afro-brasileiras entre estes a Ialorixá Graça.

Entre os parceiros nesta celebração, houve a participação da prefeitura, unicamente neste ano de 2019.
Em 2020 a mesma não participou dos festejos.

Com o intuito de atacar a politica da atual gestão do prefeito Vitor Hugo, as imagens de nossa querida Mãe Graça, estão sendo divulgadas de forma criminosa e ilícita com falas de descabida afronta a fé e a dignidade da mesma. O pior, na vilania de um ato simplesmente politiqueiro, onde o autores desconhecem o fato da mesma ser filha da terra e só reforçarem estereótipos ultrapassados e criminosos.

2 comentários

  • cleyton ferrer
    09:47

    Sempre correm para as religiões afro-brasileiras para descarregarem todo o odio e racismo. Lembro-me numa campanha para governador quando soltaram panfletos com a imagem de Mãe Renilda, associando-a ao “mal”, e dizendo que o candidato da época tinha feito pactos para ganhar as eleições.

  • Caroll
    09:47

    Vemos claramente que falta amor e respeito a esses seres que compartilham ódio e intolerância religiosa. Dizer-se cristão e não tentar amar o próximo, é incongruente.
    A internet é um instrumento muito importante, é uma pena que usam para disseminar ódio.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.