“Lula – O Filho do Brasil” é criticado pelo “New York Times”

O filme "Lula – O Filho do Brasil" estreia este mês nos cinemas dos Estados Unidos e foi criticado pelo jornal "The New York Times".

Segundo o jornal, o filme é uma biografia que, sem constrangimento, é feita para exaltar a figura retratada sem compromisso com a realidade. A crítica, escrita por Stephen Holden, afirma também que o longa é convencional e superficial.

A crítica, no entanto, destaca que o drama apresenta uma retrato visceral da vida da classe operária brasileira e foca a profunda ligação entre Lula e os trabalhadores com "sua habilidade para inspirar confiança e solidariedade".

A atuação de Rui Ricardo Diaz, que interpreta Lula na idade adulta, é descrita como forte e persuasiva.

A íntegra da crítica, publicada nesta quinta-feira, está disponível em inglês no site do jornal.

"Lula – O Filho do Brasil" foi indicado pelo Brasil em 2010 para disputar uma vaga no Oscar na categoria filme estrangeiro, mas não foi selecionado pela premiação.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.