Lula fará discurso em homilia e se entregará depois de missa de Marisa

O ex-presidente Lula decidiu se entregar à Polícia Federal neste sábado (7), após a missa que será realizada pela manhã em São Bernardo do Campo (SP) em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia. O petista se reuniu no fim da noite com aliados e advogados para acertar os detalhes da apresentação.

Lula tentava negociar com a PF para que a ordem de prisão fosse cumprida apenas na segunda-feira (9), mas houve acordo para que o petista se entregasse no sábado. O ex-presidente quer se apresentar aos policiais no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC de maneira voluntária, mas ainda há dúvidas sobre a maneira como ele deixará o prédio em que está desde a última quinta (5).

Dona Marisa faria 68 anos nesta data. As informações foram dadas por fontes que acompanham de perto as negociações para a entrega de Lula à Polícia Federal.

Pelo acordo em elaboração, Lula faria um pronunciamento durante a homília, a ser celebrada na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, às 9h30, e poderia ser preso depois da missa.

Lula escolheu as músicas que serão cantadas na missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia neste sábado, dia também de sua despedida antes de ir para a prisão.

“Tem que ter Asa Branca”, disse ele aos jovens que estão ajudando a convidar os artistas que vão participar da celebração.

Além do clássico de Luiz Gonzaga, pediu “Deixa a vida me levar”, de Zeca Pagodinho, e muitas canções de Clara Nunes.

Fez ainda um pedido especial: “Porto Solidão”, sucesso de Jessé e a canção preferida de dona Marisa.

Ficou com olhos marejados ao ver que “Apesar de Você”, de Chico Buarque, estava no setlist, que contará ainda com “O que é, o que é”, de Gonzaguinha.

A ex-presidente Dilma pediu que fosse tocada também “Maria, Maria”, de Milton Nascimento.

Entre os artistas confirmados estavam Maria Gadú, Tulipa, Lecy Brandão, Fioti e Thaide.

O repertório proposto inicialmente pelos jovens era de clássicos dos anos 60, até Lula se envolver pessoalmente na escolha.

Lula pretende evitar enfrentamentos entre militantes e os agentes que serão enviados para prendê-lo. A PF enviará um carro descaracterizado para buscar o ex-presidente, em acordo com os advogados do petista .

 

 

Com informações de Folha Online e Estadão

Comentários