Luiz Couto vai propor devolução do projeto Ficha Limpa à Câmara

O deputado federal Luiz Couto (PT) adiantou hoje que vai apresentar um ofício ao presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP) solicitando a devolução do projeto "Ficha Limpa". Segundo ele, a emenda de redação apresentada pelo senador Francisco Dorneles (PP-RJ) alterou o mérito do texto original, livrando muitos políticos da rejeição de suas candidaturas. No texto da Lei da Ficha Limpa, dos nove incisos, quatro usavam a expressão "os que forem", quatro "os que tenham sido"; e um não usou essas expressões. Francisco Dornelles (PP-RJ) uniformizou a redação em todos eles, utilizando apenas a expressão "os que forem", o que, para ele, não afetou o conteúdo da lei.

– O projeto foi modificado no Senado com uma chamada emenda de redação, que para nós é emenda de mérito e vamos dar entrada em requerimento ao presidente da Câmara para que ele peça o texto ao presidente do Senado e possamos manter o texto que torna inelegíveis aqueles que tenham sido condenados.

Couto também comentou as denúncias de contratações de duas servidoras "fantasmas" no gabinete do senador Efraim Morais (DEM) e defendeu a atuação da Polícia Federal no caso:

– É preciso que as denúncias sejam investigadas e não pela Polícia Judiciária. É preciso que a Polícia Federal entre na investigação porque são recursos públicos. Não interessa de que partido é. Se é denunciado, é preciso investigar. Caberá à Justiça condenar ou absolver.

Quem manda – A crise do PT também foi comentada pelo deputado, que afirmou pertencer atualmente ao governador José Maranhão (PMDB) o poder de decisão sobre o PT. Ele citou o caso em que o secretário de Organização do partido, Josenildo Feitosa advertiu o sobrinho de Maranhão, Benjamin, a não se intrometer em assuntos do PT e a consequente ameaça de Benjamin, que teria admitido pedir a demissão de Feitosa do cargo que ocupa na administração estadual.

Em suas críticas, Couto lembrou a exclusão que seu nome, o do ex-deputado Frei Anastácio e até o de Rodrigo Soares sofreram na escolha do vice de Maranhão em 2002:

– De uma hora para outra, apareceu o nome de Luciano Cartaxo, que foi o escolhido. É o PT que tem que indicar o vice. Quem escolheu o vice de Dilma Rousseff? Foi o PMDB. Tem que ser assim. Não se pode deixar que o candidato José Maranhão escolha. É triste aceitar que o partido esteja nessa situação.

As declarações de Luiz Couto foram dadas ao programa Conexão Paraíba, da FM Tambaú.
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.