Luiz Couto vai ao Ministro da Saúde reclamar de perseguição de Maranhão

Se a relação do deputado federal Luiz Couto com o governador da Paraíba, José Maranhão (PMDB), não andava boa, agora ela certamente chegou a um ponto crítico. É que o presidente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) na Paraíba redigiu uma carta recheada de reclamações em relação ao chefe do executivo. Em seu texto, o parlamentar adianta que levará as queixas ao ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

O motivo da irritação de Couto é o processo de municipalização do Hospital Distrital de Pombal. O deputado critica a atitude do Governo do Estado de interromper o projeto, apesar de uma comitiva do PT ter procurado Maranhão, após sua chegada ao Palácio da Redenção, para dar ciência das medidas administrativas em curso. Segundo Couto, poucos dias antes da mudança de comando no Governo, no dia 15 de fevereiro, o hospital chegou a receber um repasse de R$ 80 mil para suas despesas de custeio.

"Em razão da mudança de Governo, esse processo ficou paralisado, aguardando tão somente a decisão política do novo mandatário de concluir a municipalização do hospital, repassando ao município de Pombal a cessão do patrimônio e os recursos humanos necessários ao seu pleno funcionamento".

A reclamação de Couto continua: "O atual governo de José Maranhão não apenas ignorou o devido processo legal, mas também o apelo das lideranças. Fomos ao Governador Maranhão – parlamentares do PT, o vice-governador Luciano Cartaxo e a prefeita Pollyana Feitosa – apresentando a Resolução Política do diretório estadual do PT que, no dia 7 de março, posicionou-se contra qualquer retaliação política ao processo de municipalização do Hospital Distrital de Pombal, como forma de beneficiar aliados do Governador".

Finalmente, a nota de Luiz Couto critica o decreto governamental que exonerou todos os ocupantes de cargos comissionados que prestavam serviço ao hospital de Pombal e também reclama da nomeação de aliados do deputado estadual Verissinho para substituir o pessoal dispensado.

"Esse ato de intervenção política atenta contra o processo democrático de municipalização da Saúde em Pombal, que conquistou a Gestão Plena de Saúde desde 2005. Entendemos como um grande retrocesso as atitudes patrocinadas pelo Governo do Estado, na contramão do que apregoa a política e as diretrizes do SUS. Queremos denunciar mais este ato de retaliação e perseguição política. Levaremos essa situação ao Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, que já tem conhecimento deste processo, através da Secretaria Executiva do Ministério, que vem acompanhando todo o processo", diz Couto.

O deputado federal do PT convocou a população de Pombal e dos municípios vizinhos a discutir o assunto em uma audiência pública no próximo sábado, 16.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.