Luiz Couto denuncia agressões a assessor de seu gabinete na Paraiba

O deputado Luiz Couto (PT-PB) denunciou em plenário que "na tentativa frustrada de calar a minha voz, agora estão querendo calar a voz dos meus assessores". De acordo com Luiz Couto, na última sexta-feira (15), na cidade de São Mamede, sertão da Paraíba, o seu assessor parlamentar Robson Medeiros foi covardemente agredido, moral e fisicamente, pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores daquele município, Luiz Carlos, do Democratas.

"O agressor estava acompanhado de um primo seu chamado Suélio – Chapéu de Couro, como é mais conhecido na cidade, justamente por ter fama de jagunço. Sem chances para se defender, o meu assessor foi imobilizado pelos dois criminosos. Em seguida, o vulgo Chapéu de Couro ficou segurando a vítima no chão, enquanto o presidente da Câmara de Vereadores o agredia com socos, chutes e pontapés em várias partes do corpo, nas costelas, na cabeça, nos braços", disse.

O assessor do parlamentar petista estava no município "a serviço do meu mandato, colhendo informações e denúncias feitas pela oposição contra o vereador e membros do sistema governista local, que há mais de 20 anos assola o município de São Mamede", explicou Luiz Couto.

De acordo com o deputado Luiz Couto, entre as denúncias encaminhadas está o fato de que o irmão do presidente da Câmara de Vereadores, estudante de medicina, estaria receitando ilegalmente no hospital da cidade. Outra suspeita que paira sobre o presidente da Câmara de São Mamede é a de que ele utilizou-se de recursos públicos (verba da Câmara) para bancar o seu bloco carnavalesco no último carnaval da cidade.

"Estou investigando todas essas informações e espero que o presidente da Câmara de Vereadores de São Mamede seja exemplarmente punido pelo Poder Judiciário, inclusive reparando civilmente os danos causados ao meu assessor parlamentar, Robson Medeiros", finalizou Luiz Couto.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.