Ludgério critica MP e acusa diferença de tratamento com Estado e municípios

A recomendação editada ontem pelo Ministério Público Estadual e protocolada na secretaria da Casa Civil do Governo do Estado pedindo a exoneração de todos os prestadores de serviço e detentores de cargos comissionados na estrutura da administração estadual continua repercutindo fortemente em todo o Estado da Paraíba. O deputado estadual Manoel Ludgério (PDT), criticou a atitude externada pelo procurador-geral de Justiça, Oswaldo Filho, e disse que o tratamento do MPE para com prefeitos é diferente da postura adotada para com o Governo:

– Não tenho dúvida do tratamento diferenciado. Está absolutamente claro! Eu me solidarizo com os 223 prefeitos da Paraíba. Não podemos aceitar um tratamento diferenciado. O Ministério Público perdeu uma grande oportunidade de agir de maneira uniforme, de dar tratamento igual. Daqui a 45 dias, a decisão vai desaguar no governo de Ricardo Coutinho, mas essa reclamação nós fizemos na tribuna da Assembleia durante a pré-campanha, quando se estava contratando para o Governo servidores sem nenhum critério. Enquanto isso, o Estado penalizou uma grande quantidade de servidores que prestaram concurso público e iriam entrar no Estado com seus méritos. O Governo preferiu punir essas convocações e fazer as contratações políticas que lhe era mais favorável, fazendo a troca do voto pela contratação de um prestador de serviço. Acredito que o MP deveria ter tomado essa providência lá atrás.

As declarações de Ludgério foram dadas em entrevista concedida a Cláudia Carvalho, Célio Alves e Arimatéa Sousa na Rede Paraíba Sat.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.