Lixão de Campina Grande é desativado

O Lixão de Campina Grande foi desativado. A solenidade de lacre da área aconteceu na manhã desta quinta-feira, 5, sendo presidida pelo prefeito Veneziano Vital do Rêgo. Segundo ele, a cidade finalmente “virou uma página que deve para sempre ser esquecida”, pois o Lixão, instalado desde 1992 na Alça Sudoeste, gerou inúmeros problemas ambientais e sociais.

Em seu discurso, o prefeito Veneziano destacou que este foi mais um compromisso assumido e cumprido pela sua administração. “Trata-se de mais uma ação que teve quase vinte anos de espera, além de ser atendida a legislação em vigor. Na verdade, estamos cumprindo o que determina o Plano Nacional de Resíduos Sólidos, sancionado pelo ex-presidente Lula, que determina a todos os municípios brasileiros fechar seus lixões até 2013”.

Ele também esclareceu que a Lei nº 12.305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, prevê a formalização de consórcios para a destinação dos resíduos coletados nas cidades a um Aterro Sanitário, sendo esta a solução imediata dada pela PMCG ao destino dos resíduos coletados em Campina.

“É justamente isso o que estamos fazendo com Puxinanã, que recebeu um investimento privado, atendendo a todas as exigências. A exemplo de Campina Grande, outros municípios próximos também deverão participar do consórcio, para atender ao que determina esta legislação”, esclareceu.

O prefeito garantiu que as 170 pessoas que trabalhavam no antigo Lixão vão receber da PMCG cestas básicas e uma ajuda financeira para o pagamento de despesas familiares. Estas pessoas também passarão por um processo de capacitação e de qualificação profissional para que possam exercer atividades de trabalho que lhes garantirão melhores condições de vida.

Outros pronunciamentos – Antes do prefeito, fez um discurso o secretário de Obras, Alex Azevedo. Ele explicou as vantagens da desativação do Lixão e que a cidade passará a ganhar coleta seletiva, além da melhoria das condições de vida dos antigos catadores que trabalhavam na área, pois foram cadastrados e serão qualificados profissionalmente visando o exercício de outras ocupações de trabalho ou de ações com base no cooperativismo.

Quem também se pronunciou foi o deputado federal Manoel Júnior. Ele confirmou que, em nível nacional, existe um processo de extinção dos lixões e Campina Grande não pode ficar distante desta nova realidade. Segundo ele, o velho Lixão “manchava” a entrada da cidade. Por isso, parabenizou o prefeito Veneziano Vital pela decisão de tomar esta iniciativa, reclamada pela população campinense há duas décadas.

Presenças – Também estiveram presentes, entre outras autoridades, os secretários Ivaldo Moraes (Chefe de Gabinete), Fábio Almeida (SOSUR), Constantino Soares (Administração), Tatiana Medeiros (Saúde) e Robson Dutra (SEMAS); vereadores Cassiano Pascoal, Laelson Patrício e Rodolfo Rodrigues; superintendente estadual da FUNASA, Ana Cláudia Vital do Rêgo; deputado estadual Guilherme Almeida, além de outras lideranças.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.