Líder nega ter pedido sindicância para apurar caos na Saúde

O líder do prefeito na Câmara Municipal de Bayeux, vereador Jorge de Souza (PMDB) negou hoje a versão divulgada pelo presidente da Casa, Fofinho, segundo a qual teria concordado com a instalação de uma sindicância para apurar a existência de "caos" na Saúde. Em uma nota em resposta a Fofinho, Jorge destacou a atuação do prefeito Jota Júnior na melhoria do sistema de saúde do município e negou ter pedido sindicância para apurar irregularidades no hospital Materno Infantil.

“Pedi a apuração de um caso isolado, apresentado pelo presidente da Câmara. Digo que é isolado, porque muito se fez pela melhoria dos serviços de saúde, oferecidos aos cidadãos de Bayeux”, ressaltou o vereador, acrescentando que mesmo sem ser médico, Jota Júnior teve destacada atuação na saúde, trazendo para o município obras de grande impacto social como o Samu e a maternidade e recentemente o Prefeito Jota Júnior, reajustou o salário dos Agentes de Saúde R$ 465,00  para  R$ 581,00.

O vereador explicou ainda que, como cidadão e como representante do povo, se solidariza com o caso da paciente Maria Salete do Nascimento e pede uma explicação em relação ao atendimento que esta recebeu no hospital de Bayeux.

“Segundo eu soube, a paciente necessitava de uma curetagem e foi colocada em observação pela médica que a atendeu, enquanto aguardava que esta passasse por um processo de dilatação que favorecia o procedimento. Quando a dilatação ocorreu, a médica já havia saído de seu plantão e a profissional que a substituiu informou à paciente que, naquele momento, não havia anestesista no hospital. A paciente seguiu para João Pessoa em ambulância, com atendimento apropriado e recebeu a assistência necessária em um hospital de João Pessoa”, narrou o vereador.

Jorge disse que está solicitando uma explicação para a ausência de anestesista naquele determinado momento, e após esse esclarecimento, havendo a necessidade, recomendará à Secretaria Municipal da Saúde a ampliação do quadro funcional do Hospital.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.