Líder de oposição diz que adesões a Ricardo acabaram

O deputado estadual André Gadelha, líder de oposição na Assembleia Legislativa, demonstrou otimismo com o resultado da reunião mantida ontem na sede do partido, na avenida Beira Rio, em João Pessoa, com os deputados estaduais, federais e o prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo. Ele reconheceu que as recentes adesões de Márcio Roberto, Doda de Tião e Wilson Braga ao esquema governista o incomodaram, mas assegurou que o fenômeno migratório estaria acabado depois da conversa entre os peemedebistas:

– A reunião deixou claro que Márcio Roberto continua na base do PMDB na Assembleia, mas vai tomar decisões sobre o Governo à medida que houver projetos de interesse da Paraíba. Vamos esperar. Se realmente for uma forma maquiada de dar apoio, vamos tomar providências mais severas. Isso ficou claro com o presidente Antonio Souza e o ex-governador José Maranhão. Falamos sobre os convites do Governo a alguns deputados e acredito que o partido vai ter uma postura mais firme. A porteira está fechada e vamos buscar aqueles que saíram. Vamos trazer de volta Márcio Roberto, Doda e Wilson. Mas, se for um projeto de interesse da Paraíba, eu mesmo vou votar a favor.

Segundo André, a situação de Iraê Lucena, Marcos Odilon e Quinto de Santa Rita, que aderiram a Ricardo Coutinho ainda durante o segundo turno da campanha eleitoral do ano passado será tratada em uma outra reunião. Os três estão ameaçados de expulsão por terem deixado de apoiar o candidato do partido à reeleição, José Maranhão.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.