Leonardo Gadelha admite ter mandato cassado por infidelidade

O deputado estadual Leonardo Gadelha (PSC) admitiu que o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba ainda pode cassar seu mandato na ação que responde por infidelidade partidária. Na última sexta-feira, 19, o juiz Carlos Neves pediu vistas durante a apresentação de uma preliminar e adiou a apreciação do caso, que já tramita há mais de um ano na Côrte. Apesar da declaração de Leonardo, na prática, é quase impossível que o processo tenha o trânsito em julgado antes dele concluir o mandato, em 1º de fevereiro.

– O processo pode me atingir, sim. Eu continuo aguardando o desiderato da Côrte com parcimônia, bastante resignação. Qualquer que seja a vontade da Côrte, saberei acatar, mas tenho resguardado o direito de recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral. Mas, a Côrte tem sabedoria e altivez suficientes para tomar a decisão correta e eu espero que seja positiva porque acho que a população entendeu a necessidade que eu e os demais parlamentares do PSB tínhamos naquela época de deixar a legenda em função da guinada de 180 graus que foi dada na condução político-partidária.

Mesmo assim, Leonardo também reconheceu que a aliança criticada por ele, entre o PSB e o PSDB e o DEM, foi assimilada pela população da Paraíba:

– Acredito que a população entendeu a aliança entre PSB, PSDB e Democratas, tanto que o governador eleito é Ricardo Coutinho, mas também entendeu  o movimento dos deputados que saíram do partido naquele instante. Tanto que os deputados Manoel Júnior, Marcondes Gadelha, Carlos Batinga e Guilherme Almeida foram eleitos para aquilo que disputavam e eu, obtive a primeira e muito honrosa suplência.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.