Kassab diz que assinaturas de mortos pode ser coisa de adversários

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, afirmou nesta quarta-feira que a existência de assinaturas de eleitores mortos para a criação do PSD pode ter sido brincadeira ou coisa de adversário.

 
"É importante registrar que não é o primeiro partido feito no país. Já fizemos mais de 20. E a homologação para a Justiça Eleitoral é justamente para que sejam identificados esses problemas. Só falta imaginar que algum partido que precisa de 500 mil assinaturas vai usar desse recurso. Às vezes é brincadeira, às vezes é adversário. É evidente que não tem por trás o objetivo do partido de usar um recurso desses. Seria até infantilidade. Por isso a lei prevê que as assinaturas sejam homologadas pela Justiça Eleitoral. Aliás, é o único ato partidário que passa pela Justiça Eleitoral", disse o prefeito durante evento de entrega das obras de modernização da estação Pinheiros da linha 9-Esmeralda, da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).
 
Chega a sete o número de mortos que figuram nas listas de apoio ao PSD de Santa Catara. No início deste mês, um primeiro inquérito foi aberto depois que o cartório eleitoral de São Lourenço do Oeste identificou cinco assinaturas falsificadas.
 
No Paraná, o cartório de Catanduvas encontrou assinaturas de cinco eleitores analfabetos nas listas de apoio ao PSD. Elas estão entre as 235 que não tiveram a autenticidade atestada das 366 que foram analisadas.
 
Agora foi o cartório eleitoral de Ilhota (SC) que identificou duas assinaturas de pessoas que já morreram, e a Justiça pediu nova investigação.
 
A maior parte das assinaturas descartadas foram desconsideradas por não conferir com as originais ou por erros no número do título de eleitor.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.