Justiça ouve testemunhas na ação de infidelidade contra Ricardo Barbosa

Acontecerá nesta segunda-feira, 10, às 14h, na 64ª zona eleitoral, em João Pessoa, a oitiva das testemunhas de defesa e acusação na ação que acusa o deputado estadual Ricardo Barbosa de infidelidade partidária. A queixa foi apresentada pelo PSDB em abril quando Barbosa assumiu o mandato por causa da licença de Dunga Júnior. O deputado do PTB aceitou a indicação para Secretário de Articulação Política da Prefeitura. O diretório tucano na Paraíba alega que o suplente não poderia ter assumido porque não está mais filiado ao partido a quem pertence a prerrogativa de indicar o substituto de Dunga.

Barbosa trocou o PSDB pelo PSB no ano passado, queixoso de falta de possibilidade de chegar ao mandato. Na oportunidade, dirigiu críticas ao senador Cícero Lucena, presidente do partido.

As testemunhas de defesa de Ricardo Barbosa são Ronaldo Sérgio Guerra Dominoni, Francisco Gomes de Araújo e Carlos Hermano de Aragão Caldas. O relator é o juiz Carlos Neves da Franca.

Apesar de ter assumido na vaga deixada por Dunga Júnior, Ricardo Barbosa teve que sair do mandato com o retorno de João Gonçalves. Na semana passada, ele voltou ao legislativo por causa da saída de Arthur Cunha Lima, indicado para conselheiro do TCE. Mesmo assim, o segundo suplente, Ariano Fernandes, quer assumir no lugar de Barbosa e instigou o PSDB a buscar esse direito na Justiça.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.